Pelos acordes de Gilberto Mendes

Visão multilinguagem do maestro dará o tom de Semana Cultural

A segunda edição da Semana Cultural Gilberto Mendes, que começa nesta terça-feira e vai até o dia 19, promete ser do jeito que o artista santista que foi destaque na música contemporânea e referência para a classe artística era: com uma visão multilinguagem.
 
 
Isso porque Mendes, que morreu em janeiro de 2016, aos 93 anos, tinha uma visão que ia além da música, mesclando seu conhecimento com as diversas áreas da Cultura. O resultado é uma programação com eventos de literatura, cinema, dança, debate e, claro, muita música. 
 
Neste ano, o evento, com curadoria de Márcio Barreto e organização de Antonio Eduardo Santos, Flávio Viegas Amoreira e Meire Berti, será virtual, transmitido pelo Facebook da Semana Cultural Gilberto Mendes. Além de importantes nomes da música contemporânea, como Livio Tragtenberg, Flo Menezes, Zé Miguel Wisnik e Percutindo Mundos, o público pode conferir também apresentações de artistas e compositores dos Estados Unidos, França e Bélgica. 
 
“Desde o ano passado, o evento faz parte do calendário oficial de Santos, por lei municipal e tem como objetivo reverenciar a vida, a obra e a memória do maestro e compositor que se destacou internacionalmente e inspirou artistas de várias gerações”, afirma Barreto. 
 
A abertura da programação será com uma apresentação do premiado músico Livio Tragtenberg, que compôs uma música especialmente para o evento. Em sua live, ele também traz um depoimento sobre Mendes. Confira a programação completa da Semana Cultural Gilberto Mendes ao lado. 
 
O cinema, outra paixão do homenageado, também está presente no evento. Na quinta-feira, serão exibidos o filme <CF71>Com meus olhos de cão</CF>, da cineasta Thais de Almeida Prado, inspirado no livro homônimo de Hilda Hilst, que conta com a participação de Gilberto Mendes, e 8 cantos, de Gregorio Gananian, que apresenta uma coletânea de minivídeos com entrevistas com o compositor santista. 
 
Livro
 
Entre os destaques da programação está o lançamento do livro Notas Biográficas, onde o escritor Flávio Viegas Amoreira, que conviveu com Mendes durante os últimos 15 anos de vida dele, conta parte da história de Santos a partir da vida de um dos seus maiores artistas.

“Gilberto viveu os mais importantes movimentos culturais da cidade, como a criação do Clube de Cinema, do Clube de Gravuras, do festival de teatro amador criado por Pagu e criou um festival de vanguarda, o Música Nova. Ele projetou Santos para fora durante vários anos”, conta ele, que vai fazer uma leitura de trechos do livro – que está em fase de finalização e deve ser lançado em breve pela Editora Imaginário Coletivo. Os prefácios são da escritora santista Maria Valéria Rezende, do jornalista Carlos Conde, de Lívio Tragtenberg, do maestro Rubens Ricciardi e do neurologista Edson Amâncio. 
 
A obra, que foi selecionada pelo Concurso de Apoio a Projetos Culturais Independentes no Município de Santos, do Fundo de Assistência à Cultura (Facult), traz ainda curiosidades da vida de Mendes, como a amizade com Cacilda Becker, Pagu, Geraldo Ferraz, Plinio Marcos, com os poetas concretistas Décio Pignatari, Haroldo e Augusto de Campos, além de sua parceria com os poetas Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meireles e Hilda Hilst. 
 
Festival música nova
 
E o público deve ter mais uma referência de Mendes em breve. O Festival Música Nova, criado por ele nos anos 1960, volta a acontecer em Santos, em versão on-line, a partir do dia 2 de novembro. “É o mais antigo festival de música contemporânea que temos e tinha deixado de acontecer em Santos desde 2012, sendo realizado só em Ribeirão Preto”, anuncia Barreto. 

Programação

Terça-feira
 
19h: Depoimento e apresentação musical de Livio Tragtenberg 
 
20h: Coral Municipal de Santos
 
20h30: Apresentação musical de Sergio Villafranca
 
Quarta-feira
 
19h: Apresentação musical do Quarteto Caiçara
 
20h: Videodança Móbile, com Célia Faustino e Sueli Cherbino
 
20h30: Apresentação musical com Françoise Vanhecke e Marcia del Francisco (França / Bélgica)
 
21h: Debate A Música Contemporânea no Brasil, com Anselmo Guerra, Diósnio Neto, Fernando Magre, Antonio Eduardo, e Márcio Barreto
 
Quinta-feira
 
19h: Apresentação musical de Antonio Eduardo Santos 
 
20h: Depoimento de Gil Nuno Vaz
 
20h30: Filme g.m. – 8 cantos, de Gregorio Gananian 
 
21h: Filme Com meus Olhos de Cão, de Thaís de Almeida Prado
 
Sexta-feira 
 
18h: Estou viva / Cia Aplauso Contemporâneo (dança) 
 
19h: Apresentação musical de Silas Palermo
 
20h: Apresentação musical de Beatriz Alessio 
 
Sábado 
 
17h: Lançamento do livro Notas Biográficas, de Flávio Viegas Amoreira
 
18h: Cine Inês
 
19h: Apresentação musical de Márcio Barreto
 
Domingo 
 
19h: Apresentação musical de Percutindo Mundos
 
20h: Apresentação musical de José Miguel Wisnik
 
Segunda-feira
 
19h: Depoimento de Flo Menezes
 
20h: Palestra O Festival Música Nova como espaço de difusão, reflexão e estímulo da música-teatro no Brasil com Fernando Magre
 
20h30: Apresentação de João Carlos Rocha (EUA)
 
21h: Depoimento de Luís Gustavo Petri
Tudo sobre: