Falando séries: Schitt’s Creek, a surpresa

A série canadense Schitt’s Creek foi arrebatadora no Emmy e deixou o público brasileiro completamente desnorteado

Os apaixonados por séries costumam assistir ao Globo de Ouro e ao Emmy Awards como se fossem finais de Copa do Mundo. Elegem o seu queridinho como merecedor do prêmio e torcem para faturar o maior número de troféus da noite. E o que acontece quando quem papa-tudo é uma produção que passou batida pelo Brasil? A canadense Schitt’s Creek fez isso, foi arrebatadora no Emmy e deixou o público brasileiro completamente desnorteado.

Schitt’s Creek concorreu com nomes pesados como Curb Your Enthusiasm, The Good Place, O Método Kominsky e The Marvelous Mrs. Maisel. E não deixou um prêmio sequer para os concorrentes. O saldo foi de sete estatuetas, incluindo as quatro categorias de atuação, o título de Melhor Série Cômica, além de Direção e Roteiro.

E passado o furacão Schitt’s Creek, temos duas notícias: uma boa, outra ruim. A boa é que a série está disponível no Paramount+, um dos Prime Video Channels do Amazon Prime Video. A má é que a série já acabou. Foram 80 episódios distribuídos em seis temporadas. As cinco primeiras estão no Paramount+, mas também são exibidos no Comedy Central.

A mais recente, a sexta, que foi transmitida entre janeiro e abril no Canadá, chega ao Brasil no próximo fim de semana, no Comedy Central. Serão dois episódios sempre na virada de sábado para domingo, à 0h30.

Schitt’s Creek mostra a rotina da família Rose, que fez fortuna com uma rede de videolocadoras. No entanto, após perder tudo ao levar um golpe do presidente da empresa, o patriarca Johnny (Eugene Levy), sua mulher, a ex-atriz de novelas Moira (Catherine O’Hara), e seus dois filhos adultos, David (Dan Levy, filho de Eugene) e Alexis (Annie Murphy), são obrigados a se mudar para a cidadezinha Schitt’s Creek, que Johnny havia comprado como brincadeira de presente de aniversário para David em 1991.

O novo lar da família é formado por dois quartos adjacentes em um motel caindo aos pedaços. Conforme os Rose tentam se reerguer, seus modos de ricos se chocam com o estilo de vida simples dos cidadãos de Schitt’s Creek.

A série traz ótimas sacadas, faz humor sem ser exagerada e ainda conta com atuações incríveis do seu time de frente. Definitivamente, Schitt’s Creek é a melhor pedida do momento nos serviços de streaming.

Uma curiosidade da série é a parceria entre pai e filho, tanto em cena, quanto atrás das câmeras. Eugene e Dan Levy, além de atuarem, são os criadores da série.

Dan não tem uma carreira tão conhecida como o pai, mas não deixa de ser um rosto famoso. Entre 2006 e 2011, ele apresentou o MTV Live

Já Eugene, que mantém uma carreira longeva (atua desde 1971, quando estreou em Foxy Lady, do diretor Ivan Reitman). Para os mais novos, ele sempre será lembrado como Sr. Levenstein, o pai de Jim, protagonista da franquia American Pie.

Em entrevista para a Variety, no início do ano, Eugene falou da surpresa que foi ser chamado pelo filho para um projeto como Schitt’s Creek.

“Eu sempre quis ouvir algo assim, e então simplesmente apaguei completamente da minha mente porque achei que nunca iria acontecer. Não fazia sentido para mim quando ele estava no colégio. Ele parecia não precisar ou querer nenhuma ajuda minha. Quando finalmente aconteceu, foi um choque completo para o sistema e uma coisa muito agradável de se ouvir”.

Só para situar o leitor, quando Eugene interpretou o pai de Jim, no primeiro filme da franquia American Pie, Dan tinha apenas 16 anos. Imagina, 15 anos depois, seu filho convidando-o para estrelar uma série criada por ele, na qual ele também estaria na linha de frente, junto? É compreensível a surpresa e a emoção com a qual Eugene fala sobre esse acontecimento.

Tudo sobre: