EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

21 de Outubro de 2019

Escritora Goimar Dantas mostra o caminho para a leitura em um universo tecnológico

Autora revela não ser contra a tecnologia, uma vez que as produções audiovisuais também devem passar pelo processo de roteirização

Num mundo tecnológico, onde as telas – sejam de celular, tablet, computador ou da TV – captam toda a atenção de crianças e jovens, desenvolver o hábito da leitura e estimular o prazer dos livros são dois dos principais desafios de pais e professores.

É este universo que a escritora, jornalista e roteirista Goimar Dantas busca desvendar no livro 'A Arte de Criar Leitores: reflexões e dicas para uma mediação eficaz' (Editora Senac São Paulo), que está sendo lançado, nesta terça-feira (19), em Santos.

As experiências que tornaram a autora uma leitora voraz, associadas ao trabalho nas áreas de Comunicação e Letras deram à obra um panorama abrangente.

Nos dez capítulos do livro, Goimar desvenda a influência dos contadores de histórias; os diversos tipos de mediadores (familiares, educadores, bibliotecários, entre outros) e seus modos de atuação; a importância da poesia e as ferramentas para trazê-la para o dia a dia das crianças, jovens e adultos; o diálogo entre literatura, cinema e televisão e o modo como os contos de fadas e fábulas nos preparam para enfrentar os desafios da vida.

A ideia do livro nasceu em 2013, quando Goimar passou a dar palestras pelo País sobre mediação da leitura. “Preparei o material para um evento no Mackenzie, que foi um sucesso. Esse tema sempre desperta o interesse de educadores e, daí para frente, não parei mais de fazer essa palestra”, conta.

Modernidade
“Sou superotimista com a tecnologia e não acho que ela afaste os jovens dos livros. Afinal, tudo o que existe no audiovisual – seja um filme, uma novela ou um game – antes de ser um produto deste meio, foi roteirizado, veio da literatura.Tudo da tecnologia, se você dissecar, verá que a raiz está no texto”, explica.

Goimar explica que histórias atuais de super-heróis ou de seriados famosos vem da mitologia nórdica, céltica, grega e até de Shakespeare.

“Quando se mostra isso para os meninos, eles vão atrás, se interessam por conhecer as histórias. O problema é que, às vezes, falta esse repertório para os professores para fazer essas conexões”,avalia.

Ela também destaca a importância dos booktubers, influenciadores digitais, que têm canais no YouTube que produzem críticas literárias, para estimular o público a ler. “Essas pessoas, que tem às vezes 100 mil seguidores, nos mostram que existe um grande público interessado em literatura. Passamos a nos questionar se realmente as pessoas não estão lendo ou se estamos buscando leitores nos lugares errados”.

No último capitulo do livro, a escritora traz sugestões de como as pessoas podem promover a mediação, com dicas práticas para incentivar o hábito de ler em casa, na biblioteca ou na escola. “O exercício da mediação de leitura pode ser acessível a toda pessoa que tenha prazer em falar de livros, autores e boas histórias”,destaca.

Homenagem à professora
Goimar dedica este livro à professora aposentada Thaís Caravieri Pedreira Ribeiro, que deu aula para a autora, em Cubatão, nos anos 1980.

“Foi ela a primeira a me apontar o caminho, a me incentivar no mundo da literatura e me mostrar que eu era capaz. Professores são inspiração e podem, por meio do que dizem, modificar a vida do aluno”, comenta a autora.

A escritora conta que passou 30 anos procurando pela professora, que foi localizada no ano passado, com a ajuda de uma amiga. A homenageada deve estar presente no lançamento do livro, que acontece hoje (19), a partir das 19 horas, no auditório do Senac Santos (Avenida Conselheiro Nébias, 309, Vila Mathias).

Tudo sobre: