EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

26 de Junho de 2019

Curtas santistas participam de festival na Coreia do Sul

'Número Um', de Marcela Akaoui, e 'Super', de Ricardo Bueno, serão exibidos em Busan

Dois curtas-metragens santistas foram selecionados para o 3º Busan Intercity Film Festival (3º Festival de Cinema Interurbano de Busan), realizado na Coreia do Sul. Programado para o período entre o 31 de maio e 3 de junho, o evento tem como objetivo destacar a diversidade cultural e as identidades regionais.

'Número Um', de Marcela Akaoui, e 'Super', de Ricardo Bueno, foram os selecionados. O primeiro é uma ficção e o segundo, um drama. Infelizmente, nenhum dos dois diretores estará presente no evento.

Responsável por 'Número Um', Marcela é formada em Cinema e Audiovisual na São Judas - Campus Unimonte. O curta fez parte do seu TCC, em 2017.

“A ideia inicial era fazer um filme com referências da Nouvelle Vague, um movimento cinematográfico francês, ao qual os diretores faziam filmes de baixo orçamento, com ajuda de amigos também cineastas. Essa era justamente minha condição na faculdade: pouco dinheiro e ex-alunos de Santos, amigos, que se propuseram a fazer parte da equipe”, explica a diretora.

Ela afirma que escolheu Jean-Luc Godard e François Truffaut como base para aprofundar a pesquisa. “A partir disso, desenvolvi uma história, também agregando experiências pessoais e cenários da nossa cidade”. 'Número Um' conta a história do crítico de cinema Giovanni, que decide dirigir seu primeiro filme e enfrenta as dificuldades do processo de produção.

Apesar de ser a estreia no exterior, 'Número Um' já foi selecionado em cinco festivais nacionais: Curta Santos, Cine Cariri (CE), Festival de Cinema de Itu (SP), Festival de Cinema de Bento Gonçalves (RS), além de ter levado o prêmio de Melhor Roteiro no Festival de Cinema de Uberaba (MG).

Como o tema proposto pelo festival era 'Our City' (Nossa Cidade), Marcela acredita que a base de pesquisa, somada à perspectiva do cenário, contribuíram para a escolha do seu filme.

“Ao mesmo tempo que gravei na Bolsa do Café, em externa, e na Rua XV de Novembro – lugares bastante característicos da nossa cidade, não fugi das minhas referências cinematográficas”, comenta a diretora, que lamentou não poder ir ao festival.

“Infelizmente não viajarei até Busan. Há um alto investimento em cinema, e principalmente os jovens são bastante incentivados nesse setor”, argumenta.

'Super', segundo Ricardo Bueno, é uma reflexão sobre o conceito de heroísmo, sobre a busca por sua significância no mundo. Foi todo gravado em Santos, em 2013. “Surgiu de uma proposta do amigo e professor Alyson Montrezol, para que fizéssemos um filme com película. Ele nos emprestou sua câmera Super 8, e gravamos”, conta Bueno.

De acordo com Bueno, a equipe técnica é toda composta por cineastas de Santos, amigos vindos da mesma universidade. No elenco, tem a adição do paraguaio Bruno Sosa, como protagonista.

Bueno iniciou a carreira no audiovisual em 2010, em paralelo aos seus estudos no Unimonte, onde graduou em Rádio e TV, em 2012. Em 2011, realizou o curta-metragem 'Paredes'. Em 2012 foi a vez do curta 'O Plano'. No ano seguinte, produziu 'Super'. “Os três filmes felizmente percorreram um belo trajeto por festivais dentro e fora do País”, recorda.

'Super', por sinal, foi selecionado para outras mostras internacionais, como Canadá e Moçambique. “É muito gratificante ter a oportunidade do nosso filme alcançar Busan, mais uma cidade, mais um continente e, de uma certa forma, estar representando o cinema de Santos, com tantas obras e artistas incríveis. É uma honra”, vibra o diretor.