EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

28 de Fevereiro de 2020

Crianças de projeto cultural na Vila Gilda ganham intercâmbio na Itália

Viagem com alunos do projeto Arte no Dique durou 19 dias

Oito crianças da Vila Gilda, na Zona Noroeste, em Santos, viveram dias de sonho na Europa, no último mês. Os jovens músicos do Coletivo Querô, do Instituto Arte no Dique, fizeram um intercâmbio cultural pela Itália, que durou 19 dias. 

Na programação, além de workshops, foram 12 apresentações nas cidades de Larino, Termoli, Montorio, Casalenda, Guglionesi e San Martino. Em alguns locais, eles foram acompanhados por bandas e orquestras locais. A estimativa é de que as apresentações do grupo tenham atingido mais de 13 mil alunos da região europeia.

Instrumentos típicos, como tamburello (que lembra um pandeiro grande) e marimba, chamaram a atenção dos músicos, que tiveram que reforçar suas habilidades para acompanhar instrumentos clássicos de orquestra.

O programa de intercâmbio do Arte no Dique acontece desde 2012 e a ida à Itália só foi possível graças à ajuda de um ex-aluno da entidade, Gabriel Prado, que participou das primeiras edições do projeto e hoje mora na Europa.

“Tudo é diferente, comida, roupa. Não foi fácil entender o italiano e até a música é diferente”, lembra Gabriela Marques Leão, de 11 anos.

Para Denise Correia Santos, mãe de Alicia, de 9 anos, a ida para o exterior foi fundamental. “A gente fica apreensiva, mas confia na equipe do Instituto e essa é uma oportunidade que eu talvez nunca conseguisse proporcionar para ela”.

Aluno do Arte no Dique relembra momento emocionante com o Papa Francisco (Foto: Alexsander Ferraz/ AT)

 

 

Você quer brincar na neve?
A viagem, a primeira internacional para muitos desses jovens da periferia de Santos, não foi só de aprendizado musical. Eles puderam conhecer a cultura italiana e os hábitos dos moradores, pois ficaram hospedados na casa de famílias italianas, com quem passaram o Natal.

“As famílias praticamente nos adotaram e fizemos muitos amigos”, conta Iorran de Almeida, de 13 anos, um dos que esteve pela primeira vez no país, por conta do intercâmbio. 

Cristofer Santos de Souza, 11 anos, já faz planos para voltar para a Europa e seguir carreira por lá. “Já falei para minha mãe, que, quando eu crescer, vou juntar dinheiro e vou para lá com ela.”

Além da equipe de profissionais do Instituto, também fizeram parte do intercâmbio Maicon Gabriel de Souza, de 12 anos, Bryan dos Santos Farias, 11 anos, Giovanna da Silva Santana, de 11 anos e Apollo Henrique Correia dos Santos, de 9 anos.

 

Ponto alto
“O mais importante de tudo foi uma visita que fizemos ao Vaticano, que tem um programa prioritário para criar escolas de arte populares”, conta o presidente do Arte no Dique, José Virgílio. “O Papa (Francisco) falou, em italiano, toda a trajetória do Arte no Dique e seu chefe de Gabinete afirmou que o nosso projeto é um exemplo para o mundo”, diz ele, orgulhoso.

Para este ano, o intercâmbio já começou a ser planejado. “Ainda estamos definindo o novo destino. Talvez seja Marselha, na França, onde temos um ex-aluno”, adianta Virgílio.

 

Emoção

Maicon Gabriel foi escolhido para representar o grupo em audiência com o papa Francisco e presenteá-lo com uma camisa do Santos FC autografada por Pelé. “Não entendi o que ele disse, mas apesar de estar um dia muito frio, meu coração ficou quente com aquele encontro”, emociona-se o jovem músico.

Tudo sobre: