EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

3 de Abril de 2020

Confira dicas de livros para os pequenos e para a garotada por faixa etária

Escritora e psicopedagoga Vanessa Camphos, colunista de A Tribuna, dá dicas de leitura para o período de isolamento social

A escritora e psicopedagoga Vanessa Camphos, colunista do Jornal A Tribuna, dá dicas de leitura para crianças e adolescentes de todas as idades. O entretenimento proporcionado pelos livros é capaz de nos transportar para novas realidades, algo essencial neste período de isolamento social.

A maioria dos títulos pode ser encontrada na Realejo Livros, em Santos, que também recebe pedidos pela sua página no Facebook. Outros livros podem ser comprados diretamente pelo site das editoras e pela Amazon.

A partir de 3 anos

Ainda Não, Ainda Nunca

Um dia chuvoso na vida de Marina, menina cheia de imaginação e curiosidade que, junto com uma amiga imaginária, descobre o segredo das vitórias régias. É um chamado para mergulhar na vida e no maravilhamento das descobertas da protagonista que se lança em aventuras no diálogo que estabelece com o mundo. Autoria de Chris Ritchie e ilustrações de Majô Pita, editora Quase Oito.

Circo Mágico

De Alexandre Brito, com ilustrações de Eduardo Vieira da Cunha, editora Projeto. Por meio de poemas e ilustrações que ocupam páginas inteiras, esse livro oferece ao público um encontro com vários profissionais circenses, incluindo equilibrista, mágico, palhaço e adestrador de animais. 

Amélia queria fugir com o circo

De Blandina Franco, com ilustrações de José Carlos Lollo, editora DCL. A pulga Amélia sonhava em fugir com o Circo de Pulgas, viver aventuras com a trupe, fazer malabarismos e saltos, mas o circo não passava onde ela morava e Amélia encontrou uma excelente alternativa para seu sonho! 

6 a 8 anos

ABC das Coisas Boas

É bem divertido para quem está aprendendo a ler, de Marcia Paganini e Carla Pilla, Editora Bambolê, neste livro criaram divertidos poemas sobre pequenas coisas que nos fazem felizes. Abra este livro e descubra, do A ao Z, uma lista de coisas boas para fazer.

O Ratinho que não gostava de queijo

O livro é para ler e colorir, fazendo os pequenos se apaixonarem pelo ratinho que teve de vencer o bullying e que descobriu sozinho  que ter coragem para se ser quem realmente se é pode trazer muito sucesso. De Tatá Bloom com ilustrações de Seri. 

Chapeuzinho no Pelô

A clássica história ganha uma nova vesrão, quando Chapeuzinho e avós, seguidas pelo lobo mau, resolvem viajar para o Brasil e conhecer a Bahia. De autoria de Palmira Heine, ilustrações de Tiago Sansou, da editora Evangraf. 

O acordeão vermelho

A obra de Katia Gilaberte, com ilustrações de Luciana Grether (Caleidoscópio Editora) é muito poética ao falar da tristeza de um viúvo que perdeu a esposa numa troma d´água no rio e teve que cuidar de sua filhinha. Mais tarde, ele recuperou um pouco da alegria quando começou a tocar um acordeão. E o mesmo rio trouxe um novo amor ao viúvo e, com ele, um novo membro para a família. Tudo isso ao som de um acordeão vermelho, cujo CD acompanha o livro.

8 a 9 anos

Nos Mares do Mundo

Tatá Bloom é autora de um poema sobre a viagem do ser humano pelo mar da vida, da infância à velhice, e ainda contando através das ilustrações o ciclo da água. A obra é ilustrada pela artista plástica brasileira que mora na Alemanha,  Patycake, da editora Madrepérola.

Histórias (mal) Cheirosas

Quase toda família tem aquela história secreta, contada somente entre os membros do clã, de geração em geração. Caso a sua não tenha, pode pegar emprestado deste livro que fala de tudo que faz uma criança se divertir muito, aliás do nojo ao riso, as situações são bem inusitadas, de contos narrados pelas avós, de origem italiana ou portuguesa, até casos reais da infância, travessuras que ninguém tem, ou melhor, tinha coragem de revelar para alguém. Aline Reis e outras autoras, Trejuli Editora.

Reinações de Emília

De Cassia Leslie, com ilustrações de Yasmin Mundaca, pela Editora Bambolê, traz a personagem Emília, marquesa de rabicó, insatisfeita com o casamento, que consegue o divórcio do leitão, mas não abre mão do título. Munida de pó de Pirlimpimpim, celular com internet e acesso às redes sociais, ela manda um e-mail para todos do Sítio comunicando sua partida para visitar vários Reinos Encantados em busca de um título de Princesa. Muitas aventuras com A Bela Adormecida, Rapunzel, Cinderela e Branca de Neve até chegar ao Reino do Príncipe dos Retalhos para achar seu novo amor.

A Vaca Presepeira 

O livro de João Paulo Hergesel (Editora SM) conta a história de uma vaca que apesar de gostar de atuar no presépio da fazenda tem um sonho: ser uma das renas do Papai Noel. Para conseguir, ela terá que arrumar dinheiro para a longa viagem rumo ao Polo Norte. E, assim, trabalhando como atriz em outras festas, como o Carnaval, a Páscoa e as juninas ela vai juntando dinheiro para realizar seu sonho.

9 a 10 anos

Histórias bem-contadas: Contos de fadas, fábulas e outras histórias da oralidade e Histórias bem-contadas: contos da tradição popular brasileira

De Marcia Paganini e Ricardo Dalai, ambos da Editora Madrepérola. A primeira obra reúne contos de fadas, fábulas e demais histórias orais reescrevendo alguns clássicos infantis e textos do folclore nacional. Já o segundo é totalmente focado em contos que chegaram ao Brasil com os imigrantes europeus e que percorreram o país sofrendo adaptações.

Sebastião

Da artista plástica santista Nice Lopes, que também o ilustra (Editora Cuore, 2016). A obra conta de forma tênue e delicada a história de um menino que nasceu com uma doença rara, que o deixava sempre solitário e triste, nasceu com uma flecha no coração, como uma dor que ele é quase incapaz de suportar, que o deixa aprisionado em seu mundo de lágrimas. Sebastião passa os dias a sós, o único lugar que gosta de estar é entre os livros. 

Contos com o pé na terra

Agrada adultos e crianças porque tem muita sensibilidade, cheiro de café com bolo de fubá, cuscuz nordestino, pirão de peixe e pão de queijo. Ao todo são 19 contos que nos levam a viajar pelo sertão do Nordeste, Pantanal, e pelo interior de Minas, Paraná, Serras Gaúchas, São Paulo e Rio. A cada história real das autoras, as memórias da infância dos adultos vão sendo despertadas e com certeza as crianças terão uma nova visão sobre o campo. Organização de Katia Gilaberte e Patricia Vasconcellos, Caleidoscópio Editora.

O Príncipe Atrasado: uma paródia teatral de contos de fadas

De Cássia Leslie e Ricardo Dalai (Ed. Madrepérola) contam que o príncipe chega literalmente atrasado para acordar a Bela Adormecida, que nem de longe quer se casar depois de tanto tempo perdido dormindo. A princesa quer se dedicar à administração do seu reino. O príncipe ainda tenta, durante um baile, persuadir ao casamento Cinderela, que administra uma empresa de sapatos, a princesa africana Nzinga e outras tantas personagens, mas todas estão bem ocupadas, mostrando que os tempos, e as mulheres, mudaram! No entanto, ele não ficará sem par, mas descobre que não é ele quem salva ninguém e, sim, o amor, que irá inclusive beneficiá-lo também, quando achar a eleita do seu coração.

11 a 12 anos

Uma Menina Detetive e a Máfia Italiana

Para garotos e garotas que gostam de aventuras, pistas e mistérios. Tatá Bloom, ilustrações de Andrea Aly, Editora Trejuli, dá vida ao maior detetive do mundo, Sherlock Holmes, que tem memórias escondidas e seu bisneto Holmes IV, que não tem tanto talento precisa da ajuda de uma garota brasileira para encontrar pistas, decifrar códigos, mas eles têm que tomar cuidado, pois tem mais gente interessado nas memórias do grande detetive.

Vlado

Da carioca Kuri, com ilustrações do artista pernambucano, Pablo Borges, Caleidoscópio Editora. Toda a história começa quando o filho mais velho de 12 anos, Andrej e o mais novo, Denis, de 7 anos, vão em busca de uma aventura na Liubliana, capital da Eslovénia, país onde vivem com os pais e o mais velho descobre uma lagartixa, pela qual se afeiçoa e resolve cria-la como animal de estimação. Até aí, tudo certo, não morasse ele na capital dos dragões, e a querida lagartixa ir se transformando aos poucos num dragãozinho domesticado. Foi um reboliço na família e na cidade quando o descobriram, mas quem não gostaria de ter um mascote assim?

Minha bruxa madrinha

Em forma de peça teatral, Tânia Graziano, da editora Giostri, escreve sobre a adolescência de uma garota cujo os pais se separaram e que está confusa. Ela agora é cuidada pela tia que também é sua madrinha, mas que, segundo sua mãe é uma bruxa. Para complicar ela acaba de passar pela primeira menstruação, mas tudo se resolve depois de um sonho mágico.

Minha Vida não é cor-de-rosa

Enquanto a adolescente está crescendo e buscando seu lugar no mundo, ela vive situações de assédio, namoros complicados e amizades rompidas. Aos poucos ela vai superando e despertando para questões importantes como feminismo e direitos humanos. De Penélope Martins, ilustrações de Mara Oliveira, Editora do Brasil.

13 a 14 anos

A menina e a planta

Tudo começa com uma coceira no pé que rompe a pele, brotando onde não deveria. A menina não entende o que é aquilo, sente vergonha, não a deseja ali, mas não consegue contê-la. Brota como um sentimento que tentamos esconder até de nós mesmos. Está ali oculto, mas nos influenciando sem que nos damos conta até que resolvemos entender o que estamos sentindo e redescobrimos que não somos só razão, mas também muita emoção e não a queremos, mas estão ali. A história segue, pois a menina aprende a lidar com sua planta, e descobre que pode cultivá-la junto com outras, no jardim das emoções, equilibrando seus sentimentos. Obra de Márcia Paganini, Editora Madrepérola.

Visita inesperada a 22 Kallipe

Um grupo de cientistas com origens e especializações distintas embarca na maior e melhor nave tripulável voltada à pesquisa de planetas externos: a Outerplanets I. Ao cruzar o cinturão de asteroides situado entre Marte e Júpiter, a equipe se depara com um fenômeno inusitado envolvendo um dos corpos rochosos, levando-os a uma visita inesperada ao intimidador 22 Kalliope. A obra de Danilo Fadul Muhan, com ilustrações de Hugo Elias, da Trejuli Editora.

Caminho para ver estrelas

O futuro do planeta é agora. Essa geração precisa fazer a mudança que salvará o planeta e nós temos obrigação de ajudá-los, eles são nossos filhos e netos. Isso não é ficção científica, é a realidade, são as nossas vidas. Infelizmente, a mesma juventude que é a grande esperança, está em crise: o suicídio é a segunda maior causa de mortes entre adolescentes. A maioria está ligado à depressão, mal deste século. A obra de Lucia Teixeira (Cortez Editora) traz uma história dinâmica que conversa com o jovem sobre este tema.

A princesa que ria rosas

Contos populares húngaros que não encontramos em outras histórias trazidas da Europa. Discutem moral, ética, poder e outras questões sociais sem os chavões já conhecidos pelo público. Uma leitura para jovens e adultos. Autoria de Susana Ventura, com ilustrações de Roberta Asse. Editora Volta e Meia.

Coleção Contos e Contadoras: Reis, moscas e um gole de astúcias - contos de fadas para pensar sobre justiça; Dragões, maçãs e uma pitada de cafuné;e Princesas, bruxas e uma sardinha na brasa

Autoras Helena Gomes, Susana Ventura, entre outras, da Editora Biruta. Ao todo são três obras interessantes que resgatam 24 contos pouco conhecidos e que foram adaptados de forma a propiciar a reflexão do jovem leitor. As ilustrações são todas de Alexandre Camanho. É inteligente e agrada de adolescentes e jovens.

História de Robin Hood

Quem não conhece a história de Robin Hood? Ele vive na nossa cultura desde o século XII e seja em poema, livro ou várias versões de filmes, ganha agora o mundo do Cordel, pelas mãos de Cícero Pedro de Assis, com ilustrações em xilogravura de Maércio Siqueira, pela Editora Cultura, Coleção Cordel na Estante. Se não conhecer, não perca esta oportunidade.

14 anos em diante

Sankofia: breve histórias sobre o afrofuturismo

Quem gosta de ficção científica ou mesmo quer conhecer mais sobre as raízes africanas não pode deixar de ler uma autopublicação da pedagoga e escritora Lu Ain-Zaila. A obra, que nasceu assim, repleta de ativismo é de autoria feminina, e invade o espaço da ficção científica, marcada pelos homens. Já gosto disso, imagine a surpresa que tive ao descobrir que é uma viagem ao futuro, com elementos hi-tech, mas uma verdadeira aula de ancestralidade da cultura africana.

A conquista do velho Oeste brasileiro

Conhecemos um pouco da história da povoação de Mato Grosso,  através de um romance real, dos pais da autora, vamos entendendo costumes de uma época e nos valemos das belas palavras de Euclides da Cunha para dizer, o sertanejo é, antes de tudo, um forte! A escritora Mazé Torquato Chotil, compartilha sua história de vida, nos permitindo conhecer as dores e alegrias de seus pais, numa narrativa que tem a cadência de trocas de cartas com a mãe, que vai revivendo aos poucos o passado.

Na Companhia de Bela: contos de fadas por autoras dos séculos XVII e XVIII 

"As preciosas", mulheres que lançaram a moda de contar, escrever e publicar  contos de fadas, a maioria inéditos por aqui, para poder falar sobre opressão ou mesmo mostrar em público o desejo de protagonismo, de poder ter liberdade para escolher com quem casar, demonstrar vontade de estudar ou mesmo que eram mais astutas que os homens, precisavam esconder suas identidades no grupo e se apresentavam como "Condessa X", "Mademoiselle Y", "Baronesa Z" dentro dos salões. Assim, muitas acabaram ficando esquecidas assim como suas obras, agora resgatadas pelas autoras Cássia Leslie e Susana Ventura (Florear Livros) com ilustrações de Roberta Asse. São contos pra lá de diferentes e que valem uma reunião para serem apreciados por toda a família e amantes da Literatura.

Tudo sobre: