Caso Gugu: Rose Miriam tinha 'quadro delirante paranoico' quando assinou documento

Segundo advogados da ex-companheira de Gugu Liberato, documento que a tira do testamento deve ser anulado

Advogados da ex-companheira de Gugu Liberato, Rose Miriam di Matteo, afirmaram que ela apresentava um 'quadro delirante paranoico' e estava em depressão quando acabou assinando o documento que a tirou do testamento do apresentador em 2011. 

Segundo laudo da psicóloga Vera Lúcia Gonçalves, Rose estava passando por tratamento com remédios que o efeito colateral é perda significativa de memória e sintomas dissociativos. 

Na Justiça, a mulher alega que viveu com o apresentador durante 20 anos, criando uma união estável entre eles. Ela disputa com a família de Gugu à herança avaliada em quase R$ 1 bilhão. 

Em 2011, Rose e o apresentador firmaram um termo de compromisso de criação de filhos, que prevê pagamentos mensais a ela, de R$ 18 mil. 

Vale lembrar que em seu testamento, Gugu deixou 75% do seu patrimônio aos filhos e os outros 25% foram destinados aos seus cinco sobrinhos. 

*com informações do Extra

Tudo sobre: