Cantora Luísa Sonza é processada por racismo: 'Jamais teria essa atitude'

Artista usou as redes sociais para se defender das acusações

Luísa Sonza está sendo processada por um suposto ato de racismo cometido em 2018, durante um festival gastronômico em Fernando de Noronha. 

Assine A Tribuna agora mesmo por R$ 1,90 e ganhe Globoplay grátis e dezenas de descontos!

A cantora é acusada por Isabel Macedo de Jesus, que afirma ter sido agredida com um tapa e ordenada que servisse água. Mas a vítima não era funcionária do local. 

O processo está em andamento no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Isabel pede um indenização por danos morais tanto a Lúisa quanto a Pousada que realizou o festival. 

"Ocorre que  durante o festival, houve uma apresentação musical da Primeira Ré (Luísa Sonza), estando a a autora (Isabel) em uma mesa próxima ao palco onde a artista se apresentava. Todavia, ao passar pela cantora, enquanto se dirigia ao banheiro, a Autora foi agredida com um tapa no braço pela Primeira Ré e ordenada em tom ríspido a providenciar um copo d'água", diz uma parte do processo.

Ainda segundo o texto, todos os funcionários do local estavam uniformizados. Com isso, a autora do processo questiona a ação de Luísa Sonza. 

"Ao ser indagada por qual motivo acreditou que a Autora fosse funcionária do local, uma vez que todos os funcionários estavam uniformizados, a Primeira Ré (Luísa) se esquivou, não deixando dúvidas que sabia que havia feito um julgamento preconceituoso em razão dos traços raciais da Autora".

A cantora se manisfestou nas redes sociais e afirmou que toda a história é mentira e que ela jamais teria tido uma atitude como essa.

*com informações do Extra

Tudo sobre: