EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

3 de Agosto de 2020

Balé Jovem de São Vicente conquista 13 premiações em festival online

Jovens bailarinos vicentinos foram destaque entre os mais de 800 vídeos inscritos nas categorias clássico de repertório e solos livres

Reinvenção. A palavra, utilizada com frequência em meio à pandemia de Covid-19, define bem a atuação do Balé Jovem de São Vicente. Mesmo com as portas fechadas para aulas presenciais, desde 17 de março, a escola não para de colecionar o mundo dos palcos. Os jovens vicentinos do projeto conquistaram 13 premiações do Festival Online, realizado pelo Instituto Passo de Arte. 

A quantidade de honrarias à escola vicentina ocorreu entre mais de 800 vídeos inscritos nas categorias clássico de repertório e solos livres. “Os festivais on-line servem como estímulo aos bailarinos que continuam praticando em casa. Os vídeos são visualizados por milhares de pessoas”, comenta a professora Sabrina Olimpio. 

Andrey Jesus conquistou três prémios máximos na mostra virtual (Divulgação/PMSV)

Segundo ela, a banca julgadora é formada por professores renomados. “Ainda são oferecidas premiações especiais, como cursos, coach individuais com bailarinos internacionais e isenção de taxas de futuros festivais quando tudo normalizar”.  

Henzo Ferreira, 10 anos, foi um dos destaques. O jovem bailarino conquistou duas premiações nessa nova ferramenta on-line. “Foi uma grande surpresa, o Henzo ainda nem estreou nos palcos e já foi reconhecido pelo trabalho dele”, conta Geyssa  Alencar. Outro destaque ficou para Andrey Jesus, já conhecido pelo público, que garantiu três primeiros lugares. 

As aulas da escola acontecem de forma remota (transmissão em tempo real com interação professor/ aluno). Além disso, todas as aulas são gravadas e disponíveis para os jovens bailarinos. “Hoje temos cerca de 340 vídeo-aulas gravadas para aos nossos alunos, mais a plataforma e apostila para a parte teórica” conta Sabrina.  

Em sua primeira competição, Henzo subiu no ponto mais alto (Divulgação/PMSV)

“O intuito maior é manter os alunos ativos durante a pandemia para que não percam o contato com a arte, com a dança, com os amigos e a escola. A dança faz bem para o corpo, mas principalmente para o psicológico! Estamos mantendo nossa rotina de aulas, atualizando nossa matéria prática e teórica e está sendo muito produtivo. Nós nos sentimos ainda mais perto dos alunos”, destacou Geyssa Alencar. 

  

Premiações

Primeiros Lugares 

Andrey Jesus – Variação de Repertório 

Andrey Jesus – Clássico Livre 

Andrey Jesus – Solo Contemporâneo 

Pedro Fernandes – Solo Contemporâneo 

Beatriz Correa – Variação Clássica 

Beatriz Correa – Clássico Livre 

Henzo Ferreira – Variação de Repertório 

  

Segundos Lugares 

Alicia Silvano – Solo Contemporâneo 

Henzo Ferreira – Clássico Livre 

  

Terceiros Lugares 

Alicia Silvano – Variação Clássica 

Luisa Lisboa – Clássico Livre 

Rebekah Cavalcante – Clássico Livre 

Alice Balboni – Variação de Repertório 

Tudo sobre: