Marcão celebra música do Charlie Brown Jr. em "Tony Hawk": 'Baita orgulho'

"Confisco", música de abertura do CD "Preço Curto, Prazo Longo", entrou para a trilha sonora do game, lançado neste mês

A Activion lançou, no último dia 4, o "novo" jogo da série Tony Hawk. "Tony Hawk's Pro Skater 1 + 2" é uma remasterização dos dois primeiros aclamados games e chegou recebendo elogios tanto da crítica especializada quanto dos usuários de videogames.

Assine A Tribuna agora mesmo por R$ 1,90 e ganhe Globoplay grátis e dezenas de descontos!

Para os fãs brasileiros, além de poder matar a saudade de entrar nas pistas controlando o veterano Bob Burnquist, a trilha sonora ganhou um toque especial. A música "Confisco", da banda Charlie Brown Jr., foi escolhida para integrar uma lista seleta de bandas que marcaram o jogo como Dead Kennedys, Goldfinger, Suicidal Tendencies, Millencolin, Bad Religion, Papa Roach, Lagwagon, Styles Of Beyond, Naughty By Nature, Rage Against The Machine e Dub Pistols.

ATribuna.com.br conversou com o guitarrista do Charlie Brown Jr., Marcão Britto, para falar sobre mais uma conquista da banda caiçara. Segundo o músico, a Actvision e Tony Hawk enviaram um pedido a gravadora, em fevereiro, para a utilização da música, que abre o segundo CD da banda "Preço Curto, Prazo Longo".

"Sabia que existia a possibilidade de rolar. Era questão de tempo. Tive a confirmação um dia antes de ser anunciado. Por toda a dedicação do Chorão ao esporte, o amor que ele tinha pelo skate, enfim, fiquei muito feliz. Foi emocionante demais porque é uma música importante para a gente. A música que abre nosso segundo disco, um dos mais importantes da banda, o "Preço Curto, Prazo Longo". Foi um feito incrível, mais uma para a história da banda, surpreendendo mais uma vez. Foi uma das notícias mais comentadas no Twitter. Foi incrível essa parada. Só tem sonzera. É legal. Imagina você ver o som da tua banda ali, na verdade, com várias sonzeras que você sempre gostou fazendo parte da trilha. Baita orgulho".

Marcão também valorizou a ação dos fãs do grupo, que realizaram uma petição virtual para que a música entrasse na trilha sonora do game. 

"Eu fiquei sabendo que estava tendo uma petição virtual dos fãs da banda para que a música entrasse na trilha sonora do game. Foi um lance que foi amadurencendo. A gente tem uma amizade com o Bob (Burnquist) e paralelamente fizemos uns shows, ano passado, em São Paulo, e tocamos no evento do Tony Hawk. E tem toda história da banda que está superligada ao skate. Com a petição, os fãs fizeram um barulhão mesmo. Foi uma junção de todos esses fatos. E acabou que a música entrou mesmo na trilha sonora".

Marcão Britto, guitarrista do Charlie Brown Jr, e inventor do riff de "Confisco" (Foto: Fernanda Luz/Arquivo/AT)

Repercussão

O guitarrista comentou que muitas das bandas originais do "Tony Hawk" eram influências para os músicos do Charlie Brown Jr. Entre as bandas que ele curtia ouvir, por exemplo, estavam Suicidal Tendencies e Goldfinger.

"São vários sons que foram influências do Charlie Brown. É muito legal poder fazer parte dessa lista seleta. Tenho certeza que o game vai levar o som do Charlie Brown para muitos outros lugares, lembrando que o Charlie Brown é a banda brasileira mais ouvida no exterior depois do Sepultura. A gente tem uma galera que curte o nosso trabalho fora do Brasil".

Ainda segundo Marcão, a inclusão de "Confisco" no game repercurtiu no mundo todo. Ele disse ter recebido mensagens de vários países da Europa, Japão, Estados Unidos e Austrália, por exemplo.

"Gente do mundo inteiro mandando mensagem, falando que estava muito feliz com isso. Incrível esse momento que a gente vive hoje, com essa liberdade que temos com a internet, do som poder chegar, de não ter fronteiras. É muito bacana ver o som do Charlie Brown em um game tão especial. Tenho certeza que o Chorão e o Champignon estão muito felizes vendo tudo isso acontecer, ter o trabalho celebrado, reconhecido, e ainda mais dessa forma, ligado ao Tony Hawk, que é uma lenda. Um cara que eu, Chorão e Charlie Brown sempre admiramos bastante".

O músico contou que "Confisco" é especial para o grupo, sendo uma canção emblemática.

"Uma música que a galera sempre gostou de tocar ao vivo, tanto da banda quanto o público. Você vê os vídeos dos shows, o próprio videoclipe da "Confisco" mostra o efeito que essa música causa nos nossos sons. Todo mundo pulando. É uma música que tem uma energia muito boa. Aquele timbre especial de guitarra que abre é muito louco. Foi uma novidade. Eu trouxe dos Estados Unidos uns pedais e veio vários sons de guitarra. Foi muito legal poder aplicar isso no Charlie Brown. Assim como "Confisco", "Preço Curto, Prazo Longo" foi um disco que moldou a sonoridade do Charlie Brown. Dali para frente, o Charlie Brown criou uma assinatura muito própria, muita personalidade. E essa música tem um lance único, essa assinatura única da guitarra. Fico feliz por isso".

Para Marcão, segundo CD moldou sonoridade do Charlie Brown Jr. (Foto: Fernanda Luz/Arquivo/AT)

História verdadeira

Muitos fãs do Charlie Brown Jr. descobriram, com a repercussão, que a letra de "Confisco" foi inspirado em um caso real, ocorrido com Chorão. Marcão confirma a história, tendo sido testemunha do fato.

"Totalmente, e infelizmente, é baseada em fatos reais. O Chorão tinha um dom muito grande de conseguir passar para o papel experiências dele. Experiências boas, divertidas, também às vezes não muito boas, pesadas, que é o caso da "Confisco". Eu sou uma testemunha de que de fato foi uma experiência pessoal dele que ele conseguiu trazer para dentro da música fazendo aquela bela homenagem aos oficiais de Justiça (risos)".

Apesar da música registrar a ação de um oficial de Justiça truculento, que promete levar diversos itens da casa de Chorão, além de dar um esculacho no cantor, a canção não gerou mal-estar com a categoria, de acordo com o guitarrista.

"Eu achei legal que eu recebi mensagem de tanta gente, inclusive, de alguns oficiais de Justiça. Achei que ia tomar uma dura, mas não. Eles falaram que eram oficiais de Justiça e curtiam a música para caramba. Quando você faz uma coisa que transcende o conceito das coisas e tudo mais é muito legal. A arte propicia isso. Você fala de um tema pesado, mas de uma forma mais leve, de uma forma que isso chegue nas pessoas de uma outra maneira. Acho muito legal esse poder que a música tem, que a arte tem".

E sobre o caso do Chorão, segundo Marcão, ficou tudo na boa entre ele o oficial. "Resolveu (a situação), po. Fez até um dinheiro em cima do nome do cara com a música (risos)".

Cena do game Tony Hawk's Pro Skater 1 + 2 (Foto: Reprodução)

Mas, e nos controles? 

Marcão também contou que o grupo costumava levar dois videogames dentro do ônibus durante a turnê e que Tony Hawk sempre era um dos games escolhidos. Apesar de assumir que os integrantes do Charlie Brown não eram muito bom com os controles quanto com os instrumentos, ele elegeu Champignon como o melhor da banda.

"Quem jogava mais era o Champignon. A gente não era muito fera para falar a verdade (risos). Ele jogava mais. Tinha alguns jogos que ele jogava bastante. Era mais difícil (vencer ele). Mas eu dava um trabalhinho, dava canseira também (risos).

Tudo sobre: