EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

11 de Agosto de 2020

Veja como aumentar a imunidade do organismo em tempo de coronavírus

Nutricionista indica alimentos e alerta: é preciso manter a calma, pois estresse também reduz a imunidade

Afinal, como manter ou  aumentar a imunidade para ajudar na prevenção de sintomas mais acentuados do coronavírus? Conversamos com a nutricionista e professora do Senac, Andrea Asorey, sobre o assunto e ela faz um alerta.

“Em primeiro lugar, é  preciso não entrar em pânico, pois o medo leva ao estresse, que por sua vez baixa a imunidade. Quando temos casos de epidemia ou pandemia, como o coronavírus, as pessoas se preocupam muito com a imunidade. Infelizmente, nada na nutrição é imediato. A construção é aos poucos, é preciso manter uma alimentação saudável de uma forma constante, como um hábito”. 

Andrea ressalta que num primeiro momento temos que pensar em manter o intestino fortalecido. “Quando temos um intestino saudável construímos um muro forte contra doenças. Por isso, o consumo de alimentos probióticos e prebióticos é importante”. 

Os fermentados––, como kombucha, kefir, legumes fermentados, iogurtes de boa qualidade, leite fermentado –– são probióticos e devem fazer parte de um consumo frequente. Entre os prebióticos, que têm fibras solúveis, estão a aveia, banana,   legumes e verduras em geral. “Elas auxiliam muito na imunidade”.

Alimentos com selênio são fundamentais: castanha-do-Brasil é o que tem maior quantidade desse mineral. “Consumir duas a três por dia é o indicado”. Também o zinco tem que estar na dieta (veja lista abaixo). 

Outros elementos importantes são os fitoquímicos,  que têm antifúngicos e antibacterianos. “Tomar 25 gotinhas de própolis por dia é ideal. Tem ainda o mel e o pólen”. 

A nutricionista inclui ainda na lista as especiarias, com destaque para a cúrcuma ou açafrão-da-terra, com poder anti-inflamatório. 

As ervas secas também. “As pessoas gostam do sabor do orégano e ele é ótimo para saúde, principalmente seu óleo, mas sem exagero”.

O gengibre também é eficaz. Ele ajuda até quando estamos doentes. Não vamos nos esquecer dos alimentos com vitamina C. Acerola, laranja, limão, pimentão (mas do orgânico). “As verduras de cor escura são imprescindíveis”. 

Ela finaliza: “Fora a boa alimentação, manter a calma e ter boas noites de sono, temos que tomar luz solar para fortalecer a vitamina D. Um conjunto de bons hábitos é que nos tornam mais saudáveis”. 

VEJA O QUE INCLUIR NA DIETA

  • Ricos em vitamina C

Limão 
Laranja
Tangerina
Kiwi
Goiaba
Acerola 
Verduras verde escuras

  • Ricos em enxofre 

Brássicas: brócolis, couve flor, couve, agrião, rúcula, repolho 
Cebola
Alho (deve ser consumido cru)
Ricos em zinco
Gema de ovo
Semente de abóbora
Semente de melancia 
Feijão 
Amêndoas

  • Ricos em Selênio 

Castanha-do-Brasil 
Semente de girassol

  • Fonte de fibras solúveis 

Aveia (betaglucana)
Alho-poró
Cebola 
Banana
Chia
Linhaça 
Leguminosas 

  • Probióticos

Kefir
Kombucha
Iogurtes com probioticos
Leite fermentado com probióticos
Vegetais fermentados 

  • Especiarias, ervas e outros alimentos com ações antimicrobianas

Cúrcuma
Canela
Cominho
Orégano (especialmente seu óleo) 
Chá verde
Gengibre 
Propolis 
Mel e pólen 
Cogumelos

Tudo sobre: