Smash Burger: os fininhos conquistaram bolsos e paladar

Com crosta caramelizada e suculência, os hambúrgueres ‘amassados’ têm preço mais conta e muito sabor

As hamburguerias artesanais se multiplicaram em Santos nos últimos anos. No início, a moda eram os altos e mal passados hambúrgueres gourmets. Eles continuam queridinhos, mas agora dividem os holofotes com os fininhos smash burgers, que resgatam os clássicos, mas agora sem nada industrializado, tudo feito artesanalmente.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

O smash é literalmente amassado na chapa quente. Os achatados hambúrgueres são resultado de química, com a chamada Reação de Maillard, aquela mágica que resulta na caramelização da carne, naquela crostinha que dá um sabor maravilhoso.

A carne gelada (com 80g a 110g) prensada na chapa quente com uma espátula cria uma crosta caramelizada e ganha forma irregular. 

“Enquanto os hambúrgueres altos de 180g tem como principal atrativo a suculência da carne e seus pontos, os smashs agradam pela textura. Um bom smash, além de ser feito com carne de qualidade, deve criar uma casquinha crocante, que é chamada de Reação de Maillard. Aquele efeito que deixa a superfície da carne douradinha e com um sabor especial”, diz Fernando Russel, sócio da Seven Kings Hamburgueria. 

O preço é outro atrativo. Ele é mais em conta por ter menor quantidade de carne. “Além do preço, é um hambúrguer mais leve, com muito sabor. O dia que mais vendo smash é no domingo à noite, quando as pessoas procuram algo menos pesado depois de um almoço mais caprichado. O bom do smash também é que o queijo entra nos buraquinhos que se formam no hambúrguer”, diz Domingos Neto, o Netão. 
Ele conta que mais recentemente surgiu o ultra smash, com 40g de carne. “Daí é só crosta, também muito bom”. 

Segundo Winicios Cabral Pereira, sócio da Dags, o smash burger, na verdade é a versão original, lembra que é a crosta que traz o diferencial no sabor e ajudar a reter os líquidos da carne dentro. Outra vantagem do Smash burger, conforme ele, é a velocidade de cocção, que é mais rápida.

“Comer um Smash burger é estar mais conectado com o verdadeiro hambúrguer clássico, onde as proporções de pão, carne e queijo se aproximavam apra trazer um equilíbrio”.

ONDE COMER

Legenda:

Seven Kings
Na Seven Kings, os smashs são chamados de “Plebeus” e tem 90g do blend de carne da casa, nas versões Hambúrguer (R$15,07), Cheese Burger (R$17,07), Cheese Salada (R$21,07) e Cheese Bacon (R$ 21,07). Todos com opção de smashed burger extra.
R. Dr. Lobo Viana, 22 - Boqueirão. Delivery pelo Ifood. 

Bullguer
Muito antes do smash burger se popularizar em casas brasileiras, a Bullguer apostou no estilo, em 2015. Em Santos, a rede chegou em 2019. Usa carne black angus, como no Simples standard (R$ 18), com pão e queijo, ou o Lumberjack (R$ 25), com bacon, picles e molho da casa, o carro-chefe. 
Rua Tolentino Filgueiras, 5, Gonzaga, Santos. Delivery pelo Rappi.

Bom Beef Burguer
Na Bom Beef o smash chama-se Fininho e tem 100g do blend de carne da casa. Na versão Fininho, tem queijo, maionese da casa e pão (R$16,90), Pão, Carne e Queijo (R$ 16,90), Com Bacon (R$ 22,90), Fininho Duplo (R$ 25,90), Big Neto, com 2 burguers, alface, cebola roxa, picles, queijo e molho especial (R$ 27,90) e ainda o Clássico, com 2 burgers, queijo, maionese, picles, catchup e pão de forma (R$ 27,90). 
Só delivery, pelo Ifood.

Dags
Na Dags, entre as opções, estão o Fried (smash burger de angus, queijo, bacon e ovo caipira - R$ 28), o Melted (smash burger de angus, queijo, bacon e cheddar melt - R$ 29), o McDags (smash burger de angus, queijo, cebola roxa, picles e molho especial - R$ 26), o Hog (smash burger de angus, queijo, bacon, mozzarela sticks e ketchup de maçã - R$ 30) e o Barrels (smash burger de angus, queijo, bacon empanado, cream cheese e barbecue levemente apimentado - R$ 30).
Av. Siqueira Campos, 554, Canal 4, Santos
Delivery pelo Ifood. 

Tudo sobre: