EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

15 de Agosto de 2020

Restaurante São Paulo, um clássico santista que faz 75 anos

Casa foi aberta dia 25 de março de 1945 e mantém pratos e decoração tradicionais

Toalhas vermelhas sobre as mesas, imponentes colunas brancas cortando o arredondado salão iluminado por inconfundíveis luzes neon. O cardápio, com clássicos intocados denunciam sem dúvida que você está no Restaurante São Paulo, em Santos, que no próximo dia 25 completa 75 anos de funcionamento. 

Em um ramo competitivo e sempre cheio de novidades, é de se comemorar que a tradição consiga conviver em harmonia com a modernidade. O menu, enorme, que tem de sopa à pizza, passando por grandes sucessos como o emblemático camarão à grega e o filé à parmegiana, também pode ser pedido pelo delivery, principalmente nesses tempos de quarentena. Ali, há até pedidos especiais, de clientes fiéis e diários, que quando ficam com vontade de algum prato telefonam e encomendam. 

No São Paulo, é comum ver todos os dias a mesma pessoa na mesma mesa todos os dias no almoço e no jantar. “Já tivemos até clima por conta disso. Um cliente vem aqui na mesma mesa todos os dias. Mas, à noite, outro cliente fiel senta-se ali. Um dia ele apareceu no almoço e aí o clima se instalou”, conta divertindo-se o proprietário Carlos Julião. 

Claro, tudo virou uma brincadeira, pois eles sabiam que dividiam a mesa cativa nos turnos diferentes. E das disputadas mesas do São Paulo pode-se acompanhar o crescimento do bairro do Gonzaga, onde sempre esteve. Teve início como um hotel e sua primeira sede foi na Praça Independência. Foi ‘saído’ por conta da construção do prédio onde fica a Galeria 5ª Avenida. 

Dali foi para a Rua Marechal Deodoro, onde ficou até 25 de março de 1970, data em que mudou-se em definitivo para o térreo do edifício Ibicaba, o primeiro prédio modernista de Santos, que data de 1950. E a arquitetura do salão do restaurante está preservada até hoje. Desde a entrada, com as portas enormes e imponentes, passando pelo piso, tudo é original, incluindo as luzes neon do teto, acesas todas as noites. 

O cardápio foi mudado nesses anos, como conta Carlos Julião, que é filho de um dos fundadores do restaurante, Alfredo Julião. “Antes, era servido rim, fígado e outros pratos desse gênero, mas as pizzas estão no menu desde a inauguração, o que me surpreendeu, já que elas não eram tão comuns há 75 anos”.

O sabor mais vendido das redondas era o de aliche. “Eu me lembro que elas chegavam inteiras, com espinhas e vísceras e era preciso limpá-las e colocá-las em salmora”, diz Carlos Julião, que começou com o pai e segue a rotina de comandar o São Paulo há 35 anos.

Os funcionários também são antigos. O cozinheiro chefe, Silvânio dos Santos, com 35 anos de casa, iniciados como ajudante de cozinha e o garçom, João Batista de Oliveira, há 27 anos no salão. Inclusive, um dos cozinheiros iria para Portugal com Carlos este mês, mas a viagem, claro, foi adiada. Ananias Meneses dos Santos, que trabalha há 20 anos na cozinha da casa, adora vinhos de Portugal e ganhou a viagem do patrão, que já fez o mesmo outras vezes com o sommelier da casa, o famoso Escova. Mais do que um restaurante, ali formou-se uma família entre clientes, funcionários e os sócios Carlos Julião e Vida longa à essa instituição santista. 
 

Serviço: Restaurante São Paulo,
Rua Carlos Afonseca, 4, Gonzaga, Santos. Telefone: 3284-4959/3284- 9236

Tudo sobre: