EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

18 de Setembro de 2019

Uma dupla bem afinada na TV Tribuna

A repórter Dione Aguiar e o cinegrafista Rinaldo Rori têm um dia a dia corrido no Vale do Ribeira, na cobertura de 19 cidades (até a divisa com o Paraná!)

Trabalhar exatamente com o que gosta é um privilégio para poucos no Brasil. Dione Aguiar sabe bem disso e, por essa razão, agradece todos os dias. “Tenho plena convicção que eu nasci pra ser jornalista. Não me vejo hoje em outra profissão”. Isso porque, antes, ela fez muita coisa. Pensou em ser dentista e chegou a dar aulas, depois de formada no Magistério. “Lecionava em Pedro de Toledo e Peruíbe. À noite, ia para a faculdade de Jornalismo, em Santos”.

A rotina cansativa mudou, mas a correria é a mesma. Na TV Tribuna há 18 anos, Dione, que começou na carreira trabalhando em rádio comunitária, cobre 19 cidades (de Itariri até Barra do Turvo, na divisa com Paraná). “No Vale do Ribeira, trabalhamos em sistema de home office desde 2016. Mas costumo brincar que o nosso escritório é na viatura da TV”.

De manhã, Dione, que ainda é intérprete de libras para quem não escuta, faz ronda nas delegacias, atrás de notícias quentes do dia. Se estiver tudo tranquilo na região, a equipe vai para projetos ou pautas com pedidos da Rede Globo, tudo supervisionado pela TV Tribuna, em Santos. “O Rinaldo (repórter-cinematográfico) passa em casa, me pega e vamos para a pauta. Tudo que chega é passado para a chefia. Falo praticamente todo dia, toda hora com Santos (risos)”. 

Para tudo funcionar perfeitamente, Dione tem fontes que são como radares. “O grande lance do jornalista é a credibilidade que se constrói ao longo do tempo. Como eu já estou aqui há bons anos, as pessoas conhecem a dinâmica geográfica, acompanham o nosso trabalho e conseguimos nos organizar. Isso facilita. É claro que a gente sempre quer fazer mais, quer fazer melhor. Acho que o importante não é fazer o possível, é fazer o melhor. A credibilidade que a TV Tribuna tem na região é muito importante. É o que salva a gente e ajuda a cobertura a fluir”.

Além das fontes, a repórter depende do parceiro de longa data, o repórter-cinematográfico Rinaldo Rori. “Nossa parceria é ótima. Aprendi muita coisa de TV com ele, que é mais experiente. Acho que devo 60% da minha carreira a ele. No dia a dia, a gente virou meio que um casamento. Discutimos pautas, maneiras de encaminhamento. Às vezes, ele tem um olhar que eu não tenho. As nossas personalidades são muito diferentes e isso é muito bom. Eu sou muito falante, ele é mais observador. Isso ajuda a equilibrar. Ele é um excelente profissional. Fico bem confortável pra falar. Se tiver que ir pra água, ele vai. Se tiver que ficar duas, três horas esperando, ele espera”.

Rinaldo Rori tem mais de 25 anos de experiência e também reconhece a qualidade da parceria com Dione. “Como eu já tinha trabalhado em outras emissoras, passei para ela tudo o que aprendi. Ela logo pegou o jeito, fizemos uma boa amizade e hoje somos como irmãos. Um entende o que o outro quer dizer com um simples olhar. Estou há 19 anos na TV Tribuna, muito feliz por morar e trabalhar no Vale do Ribeira, região maravilhosa e bem rica”. Dione completa: “Televisão é equipe. Ninguém faz nada sozinho. Mesmo se quisesse, eu não conseguiria. Tem muita gente envolvida. E o público do Vale tem um carinho grande pela gente”.