EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

19 de Setembro de 2019

Quer mudar a cara da sua casa do dia para a noite? Vale investir no papel de parede

Item não sai de moda e que pode ser encontrado em diversos materiais, padrões e estampas

No universo da decoração de interiores, existem alguns itens que, além de não saírem de moda, ainda são sempre renovados.

O papel de parede é um exemplo disso. Capaz de mudar a cara de qualquer ambiente, é encontrado em uma infinidade de padrões, estampas e texturas. Versátil, vai do living à cozinha numa boa.

O seu uso para fins decorativos ganhou força em 1630, na cidade de Rouen, na França, com a inauguração da fábrica Papel-Toutisses. No Brasil, chegou pelas mãos de imigrantes no final do século 19, mas só a partir da década de 60, com a redução de custos e a modernização da indústria brasileira, é que acabou se tornando popular.

Para o arquiteto Tiago Scanavacca, esse sucesso pode ser explicado de várias formas. “Os papéis de parede atrelam uma infinidade de padrões à praticidade de instalação, que é rápida e sem sujeira. Outra vantagem é que pode ser facilmente removido para dar lugar a outro”.

O profissional também lembra que, com a evolução tecnológica no processo de fabricação do papel de parede, o céu é o limite quando se trata da variedade de padrões. “Encontramos opções que imitam materiais como madeira, concreto e até mesmo tijolinhos. Aliás, se você estiver a mais de um metro de distância da parede, vai jurar que aquilo que está diante dos seus olhos não é um papel de parede”.

Scanavacca acrescenta que a tecnologia ainda possibilitou avanços quanto ao uso desse item. “Abriu-se um novo leque de possibilidades. O tempo em que utilizávamos papéis de parede somente em quartos e longe de umidade ficou para trás”.

O arquiteto chama atenção para os modelos emborrachados, que podem ser aplicados em áreas com mais umidade sem o risco de mofarem, embolorarem ou estragarem. “Obviamente, são opções um pouco mais caras. Aí é onde entra o arquiteto ou o designer para especificar o material certo para cada área e evitar que seja gasto dinheiro onde não é necessário ou que se coloque um material inadequado para determinadas situações, o que com certeza trará problemas no futuro”.

Curinga

Na opinião de Scanavacca, esse revestimento é um curinga, pois pode ser utilizado em várias ocasiões, dando uma cara completamente diferente ao ambiente de um dia para o outro.

“Até porque não é necessário usá-lo em todas as paredes. Podemos aplicar em uma e achar uma tonalidade de tinta que case com a cor base do papel para pintar as demais. Nesse caso, ter uma cartela de tons em mãos é fundamental”, observa.

Por outro lado, se o orçamento for um pouco mais folgado, dá para utilizar papéis de texturas únicas, de linho ou até um geométrico marcado somente pelo relevo para preencher diversas paredes. 

“Assim, você consegue ousar um pouco mais em uma parede de destaque, trazendo um requinte extra ao cômodo. Eu gosto bastante de casar as cores da base quando misturo padrões”.

Segundo a arquiteta Ana Yoshida, esse recurso ajuda muito na harmonização dos lugares e deixa a parede em evidência. “Para destacá-la, vale apostar em um papel de parede ousado ou até mesmo em um quadro bacana”. Ana gosta de aproveitar o papel de parede para fazer combinações em quartos, por exemplo, com parede, cabeceira e criado-mudo. “Para quem deseja criar um ambiente estiloso e aconchegante, indico apostar na madeira para compor o trio perfeito. Além disso, ela combina muito com tonalidades como branco e cinza”, explica. 

Mais dicas

Scanavacca dá mais toques para que a escolha do papel de parede seja a melhor possível:

Defina o papel pensando sempre no local onde ele será instalado. Se for em uma área completamente seca, como o quarto, os mais simples irão funcionar bem. Caso seja em um lavabo ou em alguma área que tenha mais umidade, prefira sempre os emborrachados.

Lembre que, no final das contas, o papel de parede é um papel. Logo, vai refletir qualquer irregularidade que exista na superfície onde será instalado. Para evitar dores de cabeça, é indispensável aplicá-lo em um lugar completamente liso e previamente pintado.

Contrate mão de obra especializada para a instalação. Você não vai querer que o seu papel tenha desenhos desencontrados ou, então, que mostre as emendas entre as faixas. A sua instalação não é tão fácil e óbvia como parece!