EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

22 de Fevereiro de 2019

No verão, ambientes mais coloridos e alegres são ideais para renovar a casa

Pessoas podem aproveitar a estação mais quente do ano para dar novos ares nos cômodos da própria casa

É fato: o verão tem tudo a ver com cor. E não resta dúvida que espaços coloridos trazem alegria, deixam a casa com um ar animado. Mas é preciso cuidado na aplicação dos tons e escolher a dedo, dentro de um contexto, onde aquele ponto de destaque se encaixará melhor.

Na opinião da designer de interiores Joia Bergamo, de São Paulo, para garantir o equilíbrio é necessária apenas uma coisa: bom senso. “Não dá para ter uma parede colorida e um móvel colorido, por exemplo. Mas, se você usar um objeto de destaque em uma parede neutra ou vice-versa, fica perfeito”.

Para Joia, existem algumas combinações mais indicadas para serem colocadas em prática. “Há cores que se completam, que seguem a mesma linguagem. Entre os exemplos estão os tons terrosos. Apesar de diferentes, eles têm a mesma essência, o que você identifica com facilidade”.

A designer acrescenta que o uso, desde que com moderação é livre. “Tudo pode ser colorido: paredes, sofás, quadros, objetos, tecidos, tapetes... O segredo é ter sensibilidade para harmonizar o espaço”.

De acordo com o arquiteto Luiz Paulo Andrade, as cores são utilizadas como complementos das formas. “Elas acentuam os projetos. Em geral, delimitando planos e formas geométricas. Escolhemos os tons com base nos objetivos que temos para cada ambiente”.

Outro ponto importante, na visão do profissional, é procurar identificar as sensações desejadas por quem vai utilizar o espaço. Além disso, ele cita a necessidade de conhecer a luz do ambiente, o que pode interferir diretamente na escolha dos tons. “Introspecção ou expansão, complemento da paisagem e natureza são algumas relações que procuramos provocar quando selecionamos cores”.

Sempre atuais

Andrade comenta que, por estarem ligadas aos sentimentos, as cores são sempre atemporais. “Do ponto de vista prático, costumamos usar os tons neutros nas peças mais perenes e os mais fortes em itens que podem ser facilmente renovados, se necessário”.

Em meio à tendência das cores, a coordenadora da divisão de organização do lar da Telhanorte, Érica Duarte, ensina como fazer combinações e manter a harmonia com outros elementos do lugar.

“Azul-marinho, verde-musgo e cinza, além dos tons pastel, ajudam a fazer tais combinações. E uma coisa legal é que você ainda pode usar nuances dos tons escolhidos dentro do projeto”.

Outra facilidade é que, no mercado de decoração, já há várias peças coloridas, como almofadas, pendentes, molduras e poltronas. “Criar um ponto de cor em um espaço minimalista é uma forma de inserir a cor, seja em um objeto decorativo, em uma parede ou em um arranjo floral”, sugere Érica.

Ela afirma que é válido, ainda, buscar alternativas práticas e funcionais, como o papel de parede, mantas para o sofá, adornos de cerâmica e porcelana, vasos e porta-retratos. “Isso torna o ambiente divertido e interessante, tanto para os moradores quanto para os visitantes. A cor imprime por si só uma energia fantástica e aconchegante no espaço”.

Tons da moda

A Pantone elegeu a Living Coral como a cor deste ano. Suave e, ao mesmo tempo, vibrante, a tonalidade transmite uma sensação de acolhimento e encorajamento. Além dela, a principal empresa de cores do mundo anunciou outros tons que, de acordo com Francine Nuernberg, arquiteta da Portinari, vão dominar a moda e, consequentemente, a decoração. “As tendências fashion estão sempre muito conectadas à decoração. E há cores lindas”. 

Abaixo, listamos os tons sugeridos por Francine e o que eles transmitem:

Fiesta: laranja-vermelho festivo que erradia energia e emoção.

Aspen Gold: um amarelo bem forte que ajuda a deixar os espaços alegres e bem-humorados.

Princess Blueé: outra cor que chega com tudo em 2019. “Um majestoso tom azul royal que não passa despercebido”, afirma a arquiteta. 

Tofee: marrom que remete à cor da madeira e lembra uma bala de caramelo época ideal

E se a ideia é deixar a sua casa ainda mais colorida, a época não poderia ser melhor, já que muitas lojas estão em liquidação para a troca de coleção.

Mas Ana Paula Briza, da Triarq Studio de Arquitetura, diz que há alguns segredos para acertar na compra. “É preciso ficar atento aos modismos que devem continuar em alta. Os tons terrosos vão se manter em evidência, assim como o cinza e o rosa-pastel, que praticamente tornaram-se cores base para a decoração. O mesmo acontece com o brilhante dourado, que voltou com força neste ano, e as peças metalizadas foscas, que também continuam com tudo”.

Mesmo assim, se você encontrou um item que tem a sua cara, não importa de qual cor ele é, a arquiteta ressalta: “Se aquela peça bate com a sua personalidade, não se preocupe se ela está na moda ou não. A mistura de estilos continua uma tendência”.