Natação é indicada para saúde e boa forma dos cães

Procure locais de confiança para a prática

Quem tem um cão gosta de compartilhar todos os momentos com ele. Não é só aquele passeio na rua. Tutor de cão quer mesmo é de estar com seu bichinho em todo canto. E numa região como a nossa, com temperaturas elevadas, uma forma divertida, saudável e deliciosa de se divertir ao lado dos animais é a natação. 

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em dezenas de lojas, restaurantes e serviços!

É possível levar o cão para nadar em espaços dedicados a isso — o tutor pode acompanhar ou deixar a cargo somente dos monitores. O valor é R$ 40 por aula ou R$ 110 por quatro delas em um mês.

“Nossas aulas de natação tem em média 40 minutos de duração, dependendo da evolução de cada cão. Eles são acompanhadas por monitores treinados que os auxiliam, ensinam, acalmam e interagem com brinquedos”, destaca a diretora e fundadora da PraCão Bem-Estar animal, Ana Martins. 

O espaço, em Santos, tem diversos tipos de atividades voltadas aos cães. É possível combinar as aulas com planos semanais ou semestrais, até cinco vezes por semana, no máximo.

Atividade

Segundo ela, a natação é uma excelente atividade para os cães porque gastar energia e é um exercício de baixo impacto. Além disso, é mais uma oportunidade de criar ainda mais laços com o tutor e fazer uma atividade que deixa os bichos mais animados. 

“A água tem um poder renovador nos animais e o controle da respiração durante o exercício é um dos pontos principais para desenvolver concentração, paciência e acalmar o cachorro”.

Ana afirma que os benefícios são inúmeros e essenciais na vida do animal, como prevenção de doenças ósseas, fisioterapia, gasto de energia, perda de peso, tratamento de dores articulares e lazer.

De acordo com a veterinária e mestre em clínica e cirurgia pela Universidade Paulista (Unesp), Mayra Martins, as atividades de lazer que envolvem a natação são muito bacanas, mas é preciso ficar de olho nos bichinhos. 

O acompanhamento é necessário porque a principal restrição fica a cabo do tutor, que avaliará os riscos dos seus bichinhos. “Eu costumo explicar aos tutores que cães são como crianças de 5 anos. E crianças de cinco anos não ficam sozinhas nas piscina, sem supervisão de um adulto”, afirma.

Ela afirma que existem algumas raças que podem ter mais dificuldade, como é o caso dos braquicefálicos. Esses cães possuem a maxilas mais compactas, como é o caso de pugs e buldogues, por exemplo. Um labrador, no entanto, é o contrário, adora nadar.
 

Cuidados
Ana Martins afirma ser importante buscar locais que procurem ser criteriosos para exercer a atividade. “Sempre busquem locais que exijam a carteirinha completa de vacinação com a vacinas V8 ou V10, raiva, tosse e giárdia. Além disso, os cães devem estar vermifugados e fazer uso de antiparasitário. Quanto ao local, sempre procure saber se a água é tratada corretamente e se o PH é o adequado para receber cães”, explica ela, reforçando que é preciso buscar sempre locais confiáveis e com profissionais que acompanhem as atividades.

A veterinária diz desaconselhar que se faça também todos os dias e reforça que, depois da atividade, é preciso que o cão tome banho, independentemente se foi feito em água doce, salgada ou piscina. 

Recuperação
Além da finalidade de lazer, a natação para cães pode ser usada para fins de fisioterapia. Ela pode ser recomendada para este fim, só que as atividades são diferentes. Em recuperação clínica, pode-se usar, por exemplo, uma esteira subaquática. “Nessas condições de fisioterapia é extremamente interessante para recuperação pós-cirúrgica, procedimentos articulares. Mas sempre atividades de baixo impacto”, reforça Mayra Martins.

Ana Martins diz, ainda, que todas as atividades podem ser feitas por mais de um cão. “Nossas aulas podem ser em grupos de até quatro cães. 

Tudo sobre: