EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

3 de Julho de 2020

Looks de inverno para pets estão em alta, mas exigem atenção

Alguns bichinhos de estimação precisam de cuidado extra na proteção contra as baixas temperaturas do inverno. O tutor deve se atentar ao tipo de roupa que compra

O frio está batendo à porta e, daqui para frente, será mais intenso. Nesse momento, muita gente vai às compras para vestir o bichinho de estimação, o que, para alguns donos, envolve gosto e vira até uma diversão. As roupas para cães e gatos, além de graciosas, protegem das baixas temperaturas. Porém, é importante tomar alguns cuidados. 

Segundo o veterinário Paulo Castelani Júnior, consultor da Petland, apenas animais mais magros, com pelo baixo, mais jovens ou idosos são os que têm dificuldade para manter a temperatura do corpo. Para eles, é indicado o uso de roupas de nylon, soft ou algodão, principalmente durante os passeios, para os quais são ideais capas e coletes.

Renato Capelo Saibun, especialista em dermatologia veterinária, alerta para alguns aspectos que devem ser observados ao escolher as roupinhas. “Enfeites podem ser um risco. Há chance de o próprio pet arrancar e engolir, em especial gatos. Eles não necessitam de gorro, cachecol e penduricalhos, apesar de muitos modelos de roupa acompanharem esses acessórios”.

Saibun também alerta sobre complicações que podem surgir em animais com algum problema de pele, como as dermatites alérgicas. Esses bichinhos pedem avaliação específica, caso a caso. “Porque, mesmo com o frio, a pele precisa respirar. Quando realmente é necessário, a gente prefere o uso de tecidos de malha e algodão, por geralmente causarem menos reação”, diz Saibun.

Outra dica é sobre o tempo de uso dos looks. Não é bom deixar o pet o dia inteiro vestido. Apenas nos horários de mais frio. E a lavagem das roupinhas também deve ser normal, com água e sabão, sem utilizar desinfetantes ou outros produtos químicos. 

Tudo sobre: