Jardim vertical vira tendência e tem diversas opções

Com plantas naturais, artificiais ou que passam por processo para aumentar durabilidade das folhas, as paredes verdes estão ganhando cada vez mais destaque, em qualquer cômodo

Parede verde do BBB 20 é natural, mas não requer cuidados (Foto: Victor Pollak/TV Globo)

Um recurso de decoração e paisagismo pouco explorado no passado tem ganhado holofotes e cada vez mais espaço em casas e empresas. São os jardins verticais – a colocação de plantas nas paredes, sejam elas naturais, permanentes (artificiais) ou com técnicas que unem as duas formas, nos chamados jardins preservados. 

Há exemplar desse estilo até na casa mais vigiada do país, a do Big Brother Brasil BBB. Principalmente nos últimos três anos, a técnica tem ganhado diversas formas de aplicação. Segundo a arquiteta Tayana Kruger, o motivo é que “as plantas fazem parte do nosso habitat. Ajudam a pensar com mais sobriedade, tranquilidade e paz. Arejam e trazem oxigênio aos ambientes, dando aconchego”.

Ela indica sempre a escolha de plantas naturais, que têm o poder de renovar o ar do ambiente. E se a escolha da espécie for acertada, não há riscos de problemas por conta da irrigação, nem na manutenção, nem na poda. 

“Hoje, um jardim vertical raramente vai dar problema. Antes dava, porque era sempre plantado no chão e subia por um muro. Agora, não precisa. Existem blocos com impermeabilização para não haver a proliferação de caramujos e as plantas são colocadas no carvão mineral, o que facilita para conter a sujeira ou mesmo os insetos”. 

Questão de espaço

A arquiteta e paisagista Samira David, da Villa Eco, explica que normalmente estuda o espaço que o cliente tem disponível – passo fundamental na escolha do modelo mais adequado para cada caso, já que é possível colocar paredes verdes em qualquer lugar, inclusive no banheiro. A principal pergunta que a pessoa deve responder é se ela vai ter tempo de cuidar e, depois, se o ambiente costuma pegar sol e chuva direto. 

“Quando o cliente fala que gosta de planta natural, mas não tem tempo de cuidar, às vezes, ele até acha que não pode ter um jardim de verdade em casa, no entanto dá, sim. Há um modelo que já inclui irrigação automatizada, com opção de monitoramento via wi-fi ou por aplicativo. O custo de jardins verticais mais simples é, em média, de R$ 900 o metro quadrado. Se você for ver, o artificial acaba saindo até mais caro”, explica Samira David. 

A arquiteta e paisagista alerta que é muito importante não esquecer do ponto de irrigação quando se utiliza plantas naturais. Se não houver canos de água passando pela parede onde será instalado o jardim, não é possível fazer a irrigação automatizada. “Aí, só de forma manual mesmo, com o uso do borrifador. O que é mais indicado para quem gosta e tem tempo de cuidar das plantas”, acrescenta. 

Natural para cada situação

Tem parede verde para todos os gostos quando a opção é natural. Há desde os modelos mais simples de floreiras de tecido ou material plástico, com ilhoses para fixar na parede, até os blocos impermeáveis com irrigação automática. Tudo pode ser adquirido via internet, ainda mais se a pessoa decide fazer por conta própria. Os valores variam de acordo com o tamanho e a durabilidade do material escolhido. Também há deques de parede, de diversos modelos e tamanhos, para encaixar vasos de plantas, que ficam aparentes ou não. Nesse caso, é preciso prestar atenção na decoração ao redor, para que o ambiente fique harmonioso, pois os elementos vão do estilo rústico ao clássico. 

Para cômodos e pessoas mais moderninhas, existem ainda os suportes para vasos com formatos geométricos, de metal ou madeira. O principal cuidado nesse projeto é verificar se o material é resistente à água da chuva, caso fique exposto ao tempo, o que vai influenciar nas plantas escolhidas. 

As espécies mais usadas em locais com sombra são samambaias, columeia peixinho, hera e renda-portuguesa. As orquídeas podem ser colocadas também, pois elas gostam de sombra e pouca água.

Já nos locais com sol direto são mais indicadas lambari-roxo, aspargos, violetas e “manjericão, orégano e hortelã, que ficam cheias e pendentes nos jardins verticais”, indica Samira, lembrando que toda planta natural requer manutenção.

“Indico em muros pequenos manutenções de poda, adubação e aplicação de inseticidas a cada três meses. Há paredes que exigem uma verificação mensal. O que pode gerar um custo, caso a pessoa não saiba fazer sozinha”. 

Industrial e até misto

Apesar das facilidades e da tecnologia, nem todo mundo tem habilidade e tempo para as plantinhas. Ou ainda: nem todo mundo quer ter o trabalho de cuidar delas. Por isso, aumenta também a procura por opções que nunca mais darão trabalho após instaladas. Quem explica é o sócio-proprietário da Muda Vertical, João Paulo Miranda: “Hoje, a maioria das pessoas não quer mais pensar em manutenção. Ao mesmo tempo, deseja um produto sempre verde. 

A primeira coisa que pode vir à cabeça sobre isso é a alternativa da planta permanente, que é a industrializada (em média, R$ 1.500 o m2), mas não há só isso”. Miranda continua: “Tem ainda o jardim preservado (de R$ 900 a R$ 1.300 o m2), que é a planta natural que passa por uma desidratação e por um processo químico. É aquela que, tocando ou vendo de perto, você acha que é natural”.

Várias empresas fazem isso hoje no mercado de jardins verticais. Cada uma desenvolveu seu próprio método de preservação química. No geral, após desidratar a planta, é passada uma espécie de xampu que cria uma proteção plástica. Depois, as folhagens são pintadas – algumas uma a uma, a mão – até o processo de reunião das espécies numa estrutura que vai à parede. 

“Trata-se de um produto extremamente delicado, artesanal, feito a mão. É folha por folha. E nem todas as plantas aguentam isso. São feitos testes sempre para saber quais espécies melhor aderem a esse processo, sem quebrar”, explica João Paulo Miranda. 

Assim, cor, volumetria, tudo é adaptável e feito conforme o pedido do cliente, que deve informar o local de instalação e o tamanho da parede. O muro verde pode ser preso em alvenaria, drywall ou em qualquer outro acabamento. Às vezes, é preparado um design diferenciado, com a coloração das plantas, para estilizar o espaço.

Cuidados na compra

Tanto as plantas naturais quanto as artificiais e preservadas podem ser colocadas em qualquer cômodo. Todas costumam ser muito usadas em escritórios, quartos, lavabos, banheiros, sacadas, cozinhas e salas. Mas, no caso das preservadas, elas não podem ficar expostas ao sol ou à chuva. 

Marcelo Ribeiro Fonseca, sócio-proprietário da Jardins Preservados, empresa que colocou a parede verde do BBB 20, explica: “O jardim preservado só é indicado para áreas internas. Portanto, não pode ter incidência de sol, chuva ou umidade, senão as folhas, que são naturais e passam por processo de preservação, caem ou amarelam”.

Para quem faz questão do modelo preservado, em varandas, por exemplo, há opção de fechamento com persianas para proteger a parede verde. Mas Fonseca avisa: “A durabilidade, quando pega sol, é menor. Em média, fica intacta por seis anos. Algumas duram mais”.

Nos ambientes que pegam sol e chuva direto, cujos donos não conseguem cuidar com frequência do jardim vertical, vale apostar no modelo de plantas artificiais. Com acabamento similar ao natural, é sintético e montado com painéis. 

Prós e contras

 - Com plantas naturais: Esse jardim vertical renova a oxigenação do ambiente, pode pegar sol e chuva, e ser instalado em qualquer lugar. No entanto, ele precisa de manutenção periódica (poda e adubação), mesmo com irrigação automatizada, e costuma atrair insetos e aves. Não pode ser enviado pronto, deve ser montado inteiramente no espaço onde vai ficar.

- Com plantas preservadas: Entre os pontos positivos desse jardim está o fato de ter aparência mais natural. Também não precisa de manutenção periódica, apenas de limpeza com soprador algumas vezes ao ano, e não atrai insetos. Pode ser comprado pela internet e entregue por correio.

Como limitadores, os jardins verticais preservados não devem ser colocados em ambientes externos, pois não resistem a sol, chuva ou umidade.

-  Com plantas artificiais: Esse jardim não tem um aspecto tão natural e não renova o oxigênio do ambiente. Porém, não precisa de manutenção, nem atrai insetos. Pode ser instalado em qualquer ambiente, interno ou externo. A entrega dá para ser realizada por transportadora ou correio.

Tudo sobre: