Entenda como transformar as torneiras do seu lar

Lavar as mãos, o rosto e a louça no inverno é um terror para quem não tem um sistema de aquecimento das torneiras. Mas é fácil providenciar um, sem precisar fazer quebra-quebra

Apesar de muita gente não ligar de tomar banho com água mais fria no verão, no inverno ninguém gosta nem de lavar a louça na água gelada. Mas, se antes o incômodo era bem comum nos lares, hoje em dia está cada vez mais normal o uso de um sistema de aquecimento de água. Ele pode ser central, quando pensado durante a obra, ou existir apenas em algumas torneiras – o que dispensa a necessidade de quebra-quebra. 

Segundo Caio Sérgio Ferreira, arquiteto da Casa Art Móveis, o sistema elétrico é o mais simples para quem não dispõe de aquecimento em todo o lar. 

Essa opção costuma ter baixo custo e é fácil de instalar. Mesmo assim, antes de comprar, trate de se planejar. Existem diversos modelos de aparelhos, cada um com tamanho diferente. Ou seja, se ele vai abaixo da pia do banheiro ou da cozinha, é preciso medir tudo antes para não se arrepender, além de providenciar uma tomada para não deixar fios aparentes. 

Outro cuidado essencial antes da compra consiste na verificação da torneira que será utilizada, conta Sérgio Fagundes, gerente comercial da Fani Metais e Acessórios. 

“Quem coloca aquecimento precisa da torneira específica. Há os modelos de monocomando, com uma alavanca que a pessoa abre para controlar o fluxo de água e a temperatura, e os misturadores de duplo comando, aqueles que você pode operar pelo lado direito e pelo esquerdo. Tecnicamente, não tem vantagem e desvantagem. É gosto estético ou necessidade”.

Ferreira só sugere um cuidado para quem possui pia de pedra: “Tem misturador que até cobre o buraco que fica na pedra da torneira antiga, mas algumas marmorarias não fazem outro furo em uma pedra já instalada. É preciso pesquisar antes”. 

Fagundes acrescenta que alguns misturadores do tipo monocomando também necessitam de pressão no ponto de saída d’água superior, a cinco metros da coluna d’água – o que exige uma altura e tanto para a caixa d’água de uma casa.

Caio Ferreira lembra que os aquecedores elétricos utilizam resistência, como a de um chuveiro. E isso aumenta o gasto de energia. “Portanto, é normal colocar só na cozinha e na pia do banheiro. Sem dúvida, o sistema central é melhor, desde que providenciado na obra”.

Tudo sobre: