EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

5 de Junho de 2020

Deixe a casa confortável para enfrentar o isolamento

Com alguns ajustes e pequenas mudanças, os ambientes se renovam

Espaços harmoniosos trazem sensação de  bem-estar (Foto: André Monteiro/Divulgaçao)Um incontável número de pessoas já cansou de ficar em casa. Para algumas, pesa a saudade de atividades rotineiras; para outras, contribui o fato de a residência não proporcionar uma sensação de bem-estar completo. Mas o período de isolamento social pode ser uma boa oportunidade para reconhecer, em cada cantinho, a sua conexão com a família. Também dá para aproveitar e mudar o que é preciso, deixando o lar com a sua cara. “A casa reflete quem você é”, afirma a arquiteta Carla Felippi. 
“Se ficar nela não está agradando, pode ser sinal de que alguma coisa está errada”, complementa Renato Andrade, arquiteto da Andrade e Mello Arquitetura. 
 
De acordo com os profissionais, uma boa maneira de modificar o lar é procurar estimular memórias prévias com os mais variados detalhes dos ambientes. E junto a esses elementos que ativam 
os sentidos e revivem histórias, vale reforçar a funcionalidade dos espaços. Assim, cria-se uma casa que traz felicidade e repõe energias.
 
Matemática básica
Todo lar precisa ser funcional. Antes de ele ser bonito, branco ou colorido, ter piscina ou muitos objetos, deve se adequar ao perfil da família, diz Carla Felippi, que está escrevendo o livro Arquitetura e Felicidade, com lançamento previsto para julho. “Se você tiver menos coisas, mas acessar todas elas, vai sentir que possui muito mais. O que está inacessível ou difícil, a gente deixa para outro dia. E outro dia é nunca”, comenta ela, recomendando organizar tudo. A mudança no lugar de móveis e utensílios ajuda.
 
A natureza e o tato
Estudos indicam que, devido ao contato com referências da natureza, a nossa pressão arterial diminui, observa Carla. Mas não é preciso montar uma floresta em casa. Use quadros com referências naturais, escolha tecidos que lembrem elementos da natureza, como algodão e linho – esses itens ajudam a desestressar, acolhem.
 
Luz e visão
O sol não só ilumina como colabora com a regulação dos hormônios e o processamento de vitaminas. Sem falar que dá aquela despertada. Já a escuridão faz o sono chegar. Buscar o equilíbrio é importante. Utilize apenas as luzes auxiliares ao levantar à noite para ir ao banheiro; isso garante um resto de sono tranquilo e mais hormônios da felicidade no dia seguinte. 
Uma dica para escolher cores com a cara dos donos da casa é juntar a família, pegar uma foto de um cenário marcante – de uma viagem ou paisagem – e extrair dali as combinações para o lar, formando uma paleta de tons especial e personalizada.
 
Olfato
Aromas geralmente criam as memórias mais sentimentais do ser humano. Pode ser o perfume de alguém num algodão preso próximo ao ventilador ou ar-condicionado, uma casca de laranja cozida com canela para aromatizar a cozinha ou o cheiro daquela receita de família para unir a todos.
 
Audição
Não é à toa que há playlists para fazer faxina, preparar comidas ou curtir uma noite bem romântica. Os sons podem estar em qualquer lugar da casa, inclusive numa fonte de água artificial, criando, assim, sensações. Existe até no mercado uma ducha com caixa de som embutida, de modo que as músicas passam pela água. O modelo da Moxie pode ser achado, em média, a R$ 190.
 
Paladar
Temperos plantados na cozinha ou na área de serviço, quitutes de família servidos em momentos inesperados, com louça marcante para todos, criam novas experiências, memórias e muito afeto.
 
Mais gatilhos
Renato Andrade explica que, em seu processo de construção de projetos, faz entrevistas com os clientes para saber como estimular os seus gatilhos emocionais. Afinal, não apenas retratos 
trazem memórias e histórias da família à tona. 
 
Num dos seus trabalhos, descobriu, por exemplo, a necessidade de manter uma cristaleira antiga no ambiente, com louças de mais de 200 anos. “Para que os moradores possam olhar para ela e lembrar do tio que bebeu e foi parar debaixo da mesa, dos pais que casaram e usaram determinada taça... Podia haver uma peça de design caríssima ali, mas não teria um quinto do significado. Quando a gente faz essas mudanças e a casa se molda à nossa vida, tudo começa a fazer mais sentido e você não 
Tudo sobre: