EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

20 de Abril de 2019

Confira sugestões de exercícios para malhar em aparelhos instalados na praia

Educador físico e personal trainer Thiago Arias mostra o que pode ser feito para iniciantes ou para quem já tem certa noção de como treinar

Verão é sempre aquela época que dá um gás para quem quer se exercitar ao ar livre. Ainda mais tendo a praia como quintal. Para ajudar nessa missão, convidamos o educador físico e personal trainer Thiago Arias, do Thiago Arias Personal Studio & Pilates, para mostrar alguns exercícios que podem ser feitos nos equipamentos instalados ao longo da orla de Santos, seja você um iniciante ou alguém que já tem certa noção de como treinar. 

Antes de mais nada, aqui vão algumas dicas. Arias explica que, devido às altas temperaturas, é bom ficar atento ao horário em que vai se exercitar. “O legal é treinar em um período sem muito sol. Ou no começo do dia, de preferência antes das 10 horas; ou no final da tarde, depois das 17 horas”, orienta. 

De acordo com o personal trainer, no início da noite, por volta das 19 horas, também costuma ser mais tranquilo para se exercitar na praia. Afinal, por nos encontrarmos no horário de verão, ainda estará claro. Sem falar que a temperatura sempre é mais amena.

Arias dá esse toque, sobretudo, por causa do aquecimento que deve ser realizado antes da atividade física. Ele ressalta, ainda, a importância de passar por uma avaliação médica prévia.

Aquecimento

O corpo precisa entender que você vai começar a se exercitar. Por isso, o personal trainer indica fazer uma caminhada por cerca de 15 minutos. “O que eleva a frequência cardíaca e a temperatura corporal”, afirma. 

E dependendo de onde você mora, esse aquecimento pode ser executado no caminho para o treino.

“Outra alternativa é uma sequência de corrida na praia, de uns 10 minutos”, acrescenta Arias. No caso de quem vai de bicicleta até a orla, a pedalada também já ajuda a se aquecer.

Mais uma opção muito comum: fazer alguns agachamentos, aproveitando o peso do próprio corpo para dosar a intensidade do movimento. “Podem ser três séries, de dez repetições cada. Isso vai mandar uma mensagem para o cérebro: ‘Olha, estou me preparando para utilizar mais força, me movimentar um pouco mais”.

Outra dica, até para quem está mais acostumado a se exercitar, é procurar fazer, durante o aquecimento, uma ativação dos principais grupos musculares que serão trabalhados naquele treino. 

“Assim, vai ficar mais fácil para obter um resultado melhor, e o risco de se machucar diminuirá bastante”, comenta o personal trainer.

Pós-treino

Após se aquecer e praticar os exercícios sugeridos nas próximas páginas – que vão trabalhar principalmente a musculatura do peitoral e das costas, o bíceps e o tríceps –, é preciso se alongar. 

“O alongamento deve ser feito no final do treino, porque, nessa hora, os músculos estão aquecidos, mais oxigenados e com maior fluxo sanguíneo, característica que beneficia o desenvolvimento da nossa flexibilidade”, diz Thiago Arias.

Você pode, por exemplo, de pé, levar as mãos para trás das costas, entrelaçar os dedos e forçar levemente os braços para cima, até sentir o alongamento. Mantenha essa posição entre 15 e 30 segundos. Solte e repita o movimento.

Outra possibilidade, segundo o personal trainer, é esticar os braços na frente do corpo, entrelaçar os dedos e ficar assim de 15 a 30 segundos. Então, fazer tudo de novo.

O conteúdo completo você confere na edição do dia 20 de janeiro de 2019 da AT Revista.