Caiu e quebrou o dente? Saiba o que fazer

Quando há um trauma na boca é importante receber os primeiros socorros do seu dentista de confiança. Especialistas dão outras orientações importantes até conseguir socorro

A atriz Regina Duarte quebrou três dentes em agosto ao caminhar numa calçada paulistana, digitando mensagem no celular, sem se dar conta de uma depressão logo à frente. “Pisei em falso nela, aterrissei de boca no chão, queixo, nariz, dente. Não tive tempo de amortecer a queda, fui de boca no chão. Resultado: quebrei três dentes, muito sangue, a boca cheia de cacos de porcelana, pessoas que viram a queda assustadas querendo me levar para um hospital”, escreveu no seu Instagram.

Clique aqui e assine A Tribuna por apenas R$ 1,90. Ganhe, na hora, acesso completo ao nosso Portal, dois meses de Globoplay grátis e, também, dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

É sabido que, em casos de quedas com sangramento e traumas no rosto e boca, há um grande susto e o imediatismo de procurar o hospital mais próximo. No entanto, Regina consultou primeiro o seu cirurgião-dentista há mais de uma década. Por quê? Quando há trauma bucal, o ideal é que esse profissional realize exames clínicos e radiográficos para determinar a gravidade da lesão e o tratamento, a fim de evitar sequelas. “No caso da Regina, prestamos os primeiros atendimentos e encaminhamos ao cirurgião plástico”, conta Marcelo Kyrillos, do Ateliê Oral.

Lentes de contato dental
“Já com a boca anestesiada por ele, segui pro meu cirurgião plástico no pronto-socorro do (hospital) Sírio(-Libanês), para uma cirurgia de uma hora e meia. Foram 16 pontos em três camadas do epitélio”, continuou a atriz, agradecendo ao atendimento dos profissionais e justificando o seu relato, que considera um “tema de utilidade pública”.

Kyrillos conta que, “após a cirurgia, aguardamos mais um mês para a cicatrização e análises das raízes – pois, quando há fratura, o implante de novos dentes é o recomendado”. Os tratamentos variam de acordo com a gravidade do impacto, histórico de saúde bucal e outras doenças pré-existentes, idade do paciente... Como Regina Duarte não teve fraturas de raiz, ficou decidido que os dentes quebrados seriam reparados com lentes de contato dental.

José Marcio Amaral, mestre em implantodontia e diretor do Instituto Implante Vida, comenta que “acidentes que envolvem perda de dentes em geral são em casa, automobilísticos ou no trabalho. Muitas vezes, atendemos motociclistas que quebraram os dentes da frente, porque não usavam o capacete da maneira correta. A falta da parte inferior do capacete pode provocar fratura ou avulsão dentária (saída do dente por completo da boca), por exemplo”.

Juntando os cacos

Se o dente fica solto, é preciso guardá-lo. Se quebra, deve-se procurar e guardar os fragmentos. “O ideal é tentar juntar o máximo de pedaços que conseguir, porque eles podem ser colados. Para manter o sangramento sob controle até chegar ao dentista, é aconselhável colocar gelo ou bochechar com água gelada”, diz o implantodontista, que coordena os cursos de especialização da Universidade Metropolitana de Santos (Unimes).

Já o dente que sai inteiro pode ser recolocado. “Se ele vai permanecer na boca para sempre, a gente não sabe. Mas o procedimento é recolocar o dente em posição e imobilizá-lo para que consiga aderência, inclusive com os dentes vizinhos. Daí, o especialista vai observar se perdeu, de fato, toda a vitalidade ou sinais, como alteração de cor, de que aquele dente precisa de mais algum tratamento”, esclarece José Marcio Amaral.

Ele complementa que, nos casos de fratura maior da coroa, faz-se necessário um tratamento de canal, para que, depois, o dentista tente reproduzir o dente com porcelana. Caso ocorra uma fratura parcial, que afeta um terço do dente, é possível reabilitar usando resina. “No caso da atriz Regina Duarte, a cirurgia plástica foi mais um recurso, por eventuais reflexos do acidente. De qualquer forma, manter a calma é crucial para que todas as providências sejam tomadas”, avisa.

Em resumo, José Marcio Amaral recomenda os seguintes passos: 

  •  Primeiro, contenha o sangramento. Logo depois, guarde o dente ou, então, recolha e armazene os fragmentos deles que você achar.
  • Beba ou faça bochecho com água gelada. Também vale: compressa com gelo puro ou envolvido em um saquinho, que deve ser aplicada do lado de fora da boca, já que a fratura costuma vir acompanhada de lesão de lábio.
  • Vá imediatamente ao dentista. Para conservar o dente, você pode colocá-lo em um pouco de leite ou soro fisiológico. 
    “Ele não pode é ficar desidratado ou conservado em substâncias químicas. Detergente, nem pensar! Pode até deixar na água limpa ou, em último caso, dentro da própria boca, umidificado pela saliva”, conclui o coordenador da Unimes.
Tudo sobre: