EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

22 de Novembro de 2019

Assecob acredita em retomada do setor da construção civil

Indicadores mostram abertura de quase 88 mil postos de trabalho nos primeiros sete meses do ano, alta de 3,87%

Os números registrados pela construção civil nos últimos meses têm indicado uma retomada no crescimento. Em julho, o nível de emprego no setor teve variação positiva de 0,95%, na comparação com o mês anterior. Foram abertos 22.185 postos de trabalho no período.

No acumulado dos sete primeiros meses de 2019, a variação é de +3,87%, equivalente a 87.912 postos de trabalho. Na comparação dos sete primeiros meses de 2019 com o mesmo período do ano passado, a variação é de +1,17% (26.827 postos de trabalho). Ao final de julho, o setor empregava 2.360.389 trabalhadores em todo o país.

“Nos últimos meses, os índices que medem o setor começaram a mostrar reações. E como consequência disso, hoje, um em cada cinco trabalhadores do Brasil atuam no construbusiness, ou seja, na nossa cadeia produtiva”, comemora o presidente da Associação dos Empresários da Construção Civil da Baixada Santista, Ricardo Beschizza.

“Com o retorno do crescimento do Brasil, a confiança voltará para as famílias e, juntamente com a manutenção e criação de novos empregos, o desenvolvimento retornara ao nosso País”, acredita o empresário.

Pesquisa realizada recentemente pela Fundação Getúlio Vargas aponta que a confiança da Construção registrou índice de 87,6 em julho, o melhor resultado desde janeiro de 2017.

“O momento é de otimismo. Em nossa cidade e na região, estão surgindo novos lançamentos imobiliários, pois os estoques foram sendo consumidos e a reposição de unidades retornará ao mercado imobiliário.

Baixada Santista

Entre julho de 2018 e junho de 2019, foram lançadas na Baixada Santista (Guarujá, Praia Grande, Santos e São Vicente) 3.748 unidades residenciais, volume 1,8% superior ao período anterior, quando os lançamentos totalizaram 3.683 residências. Os dados são do Secovi-SP.

No mesmo período, foram comercializados 3.099 imóveis novos, resultado 5,4% maior em relação às 2.941 residências vendidas e contabilizadas no levantamento passado. Os números registrados pela construção civil nos últimos meses têm indicado uma retomada no crescimento. Em julho, o nível de emprego no setor teve variação positiva de 0,95%, na comparação com o mês anterior. Foram abertos 22.185 postos de trabalho no período.

No acumulado dos sete primeiros meses de 2019, a variação é de +3,87%, equivalente a 87.912 postos de trabalho. Na comparação dos sete primeiros meses de 2019 com o mesmo período do ano passado, a variação é de +1,17% (26.827 postos de trabalho). Ao final de julho, o setor empregava 2.360.389 trabalhadores em todo o país.

“Nos últimos meses, os índices que medem o setor começaram a mostrar reações. E como consequência disso, hoje, um em cada cinco trabalhadores do Brasil atuam no construbusiness, ou seja, na nossa cadeia produtiva”, comemora o presidente da Associação dos Empresários da Construção Civil da Baixada Santista, Ricardo Beschizza.

“Com o retorno do crescimento do Brasil, a confiança voltará para as famílias e, juntamente com a manutenção e criação de novos empregos, o desenvolvimento retornara ao nosso País”, acredita o empresário.

Pesquisa realizada recentemente pela Fundação Getúlio Vargas aponta que a confiança da Construção registrou índice de 87,6 em julho, o melhor resultado desde janeiro de 2017.

“O momento é de otimismo. Em nossa cidade e na região, estão surgindo novos lançamentos imobiliários, pois os estoques foram sendo consumidos e a reposição de unidades retornará ao mercado imobiliário.

Tudo sobre: