EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

18 de Setembro de 2019

Idosos pedem por mais saúde, educação e transporte na Baixada Santista

Demandas foram debatidas durante A Região em Pauta; calçadas ruins também preocupam

Saúde e ônibus de melhor qualidade, universidade gratuita para a Terceira Idade e mais acessibilidade nas calçadas. Essas são algumas das demandas dos idosos que participaram do evento A Região em Pauta realizado por A Tribuna na última terça-feira.

Para o funcionário público Martinho Leonardo, de 69 anos, é necessária uma atenção maior na rede pública de saúde. “São poucos os médicos geriatras atendendo nas unidades públicas. É preciso mais médicos da área na região, porque temos muitos idosos que precisam”, afirma.

A professora aposentada Marlene Elvira de Sá, de 85 anos, sugere educação gratuita na região para a Terceira Idade, incluindo uma universidade. “Muitos idosos não são alfabetizados, porque não puderam estudar. Eles têm dificuldade, mas quando aprendem, deslancham. Eles procuram conhecimento. Então, eu acho importante escolas e faculdades para os idosos”, pontua.

Para o aposentado Antônio Pitombeira, de 80 anos, o que falta na região “são calçadas niveladas e sem lixo ou entulho que fazem a gente tropeçar. Muitas calçadas também são utilizadas por estabelecimentos comerciais (com mesas e cadeiras) e isso prejudica a passagem”, diz.

Já a aposentada Marlene Alves Garcia, de 75 anos, opina sobre o tratamento dado aos idosos no transporte público. “Os ônibus deveriam ser mais apropriados. Muitos motoristas aceleram quando o idoso ainda está em pé, tentando sentar. Para não cair, tem que fazer isso muito rápido. É uma falta de cuidado, o motorista deveria esperar”.

A aposentada Dilma Vieira da Silva, de 65 anos, concorda. “Também existem muitos jovens que utilizam o transporte público, sentam nos bancos prioritários para idosos e não dão lugar. Ficam no celular ou dormindo. É um absurdo”.

Ela ainda fala sobre a desconsideração com o público de mais idade. “As pessoas geralmente não param para dar uma atenção ao idoso que tem tanta coisa para compartilhar”.

Incentivo

Entre as demandas, a aposentada Maria Evangelina de Oliveira, de 74 anos, resolve dar um conselho para todos os idosos mesmo com todas as dificuldades. “Mantenha a autoestima. Se a vida te tira algumas possibilidades, tente buscar outras para se sentir e manter vivo. É importante que a gente não se esqueça do que conquistamos ao longo da vida. Temos que manter nosso orgulho e o prazer na vida”.