EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

18 de Setembro de 2019

A Região em Pauta debate transformação no perfil dos idosos

Cada vez mais pessoas acima dos 65 anos permanecem no mercado de trabalho, seja por necessidade financeira ou para se sentir produtivo

O perfil dos idosos está em transformação. Se, antes, a aposentadoria era vista como o momento de descanso, viagens e curtição da vida, agora quem tem mais de 65 anos pensa em continuar trabalhando, seja para complementar a renda ou se sentir útil.

O mercado de trabalho para essa faixa etária foi o assunto abordado no painel de abertura do fórum A Região em Pauta, promovido nesta terça-feira (2) por A Tribuna e focado na Terceira Idade.

Para Morris Litvak, fundador da Mature jobs, plataforma digital que oferece oportunidades de trabalho e promove capacitações e networking, o cenário de trabalho para este público ainda não é dos mais favoráveis, mas começa a dar sinais de melhora.

“Hoje, a contratação inicial do idoso ainda é rara. As empresas têm em seu quadro pessoas de mais idade que já trabalham lá há muitos anos. Mas algumas já começam a quebrar paradigmas e contratá-los”.

Entre as funções para as quais pessoas de mais idade são procuradas, estão atendimento ao cliente e vendas, justamente porque, pela experiência de vida, eles sabem se relacionar melhor com as pessoas.

Só que, além do emprego formal, os idosos também podem investir no empreendedorismo.

“Cerca de 80% das pessoas nesta idade sabem o que querem fazer, o que é fundamental para definir o caminho. Muitas vezes elas chegam com a ideia e só damos o caminho para que tudo seja executado”, afirma Patrícia Ovalle, consultora do Sebrae-SP.

Uma das opções que ela destaca como possibilidade são as startups, um modelo de empresa que traz inovação e soluções rápidas para problemas do dia a dia.

Preparados para o mercado

Para se recolocar, os especialistas sugerem que os profissionais mais maduros invistam em atualização. “É preciso estar aberto ao conceito de aprendizado durante toda a vida. Quem não se atualiza, fica para trás”, orienta Litvak.

Além de cursos on-line, ele indica que esse público saia mais de casa, para interagir com jovens e ampliar sua rede de relacionamentos.

O Sebrae-SP deve desenvolver, ainda neste semestre, um curso rápido de gestão para este público, mas ainda procura parceiros na região para fechar o projeto.

Interagir ajuda a manter em dia corpo e mente

Socializar-se para manter a saúde física e mental. Esse foi o tema do segundo painel do evento, que teve mediação da jornalista Ivani Ribeiro.

Para o médico geriatra Weldon José Rosa Lima, presidente do Departamento de Geriatria e Gerontologia da Associação Paulista de Medicina (APM-Santos), a qualidade de vida deste público está focada em nutrição adequada, atividade constante, relacionamento social presente e controle das doenças crônicas.

“A socialização é importante para prevenção de quadros como demência e depressão. Idoso que possui uma rede social ampla tem menos chances de ter esse tipo de doença”.

Para fazer com que as atividades de fisioterapia de seus pacientes de casas de repouso fossem mais atrativas, o fisioterapeuta Klever Pessanha adotou os exercícios em grupo.

“Fisioterapia individual é importante, mas não trazia o convívio social. Percebo a melhoria na convivência entre eles e comigo, pois esperam ansiosos o dia da fisioterapia”.

A enfermeira Karim Barros falou com o público sobre o atendimento nas Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPS). “Muitas vezes, é um drama pessoal para a família, porque há muito preconceito, uma carga negativa, uma culpa pelo abandono. Mas muitas famílias acabam resgatando laços que tinham se perdido e reforçando as relações”.

Shows

O público que se inscreveu e lotou o auditório do Grupo Tribuna, nesta terça-feira (2), foi presenteado com duas apresentações durante o evento.

Ao fim do primeiro painel, o Clube do Choro de Santos tocou três músicas, dando uma palhinha das apresentações que ocorrem todas as quintas-feiras, das 20 às 22h, na Rua do Comércio, no Centro santista. Os músicos fizeram a plateia toda cantar Carinhoso, de Pixinhuinha.

Já no final do A Região em Pauta, Guilherme Gargantini, do blog Divertidosos e que tem 79 anos, contou, entre uma piada e outra, como surgiu a ideia de montar um site voltado para o público mais experiente.