EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

14 de Agosto de 2020

Tribuna do Leitor - 8 de julho de 2020

Na edição desta quarta-feira (8), participações de João Baptista Herkenhoff, Elias Carneiro Jr., Caleb Soares, Beatriz Campos e Luiz Vinagre

Profeta da Justiça

Meu último encontro com Dom Hélder Câmara aconteceu no Recife, em 1997, dois anos antes da sua partida. O cenário desse encontro derradeiro foi a modesta casa onde Dom Hélder morava. Como se sabe, ele vendeu o suntuoso palácio, que era a residência dos bispos. Aplicou o dinheiro para construir casas para os pobres e foi morar na periferia, a fim de viver na companhia dos humildes, do jeito que os humildes vivem. A primeira coisa que observei, ao chegar, foi a completa desproteção da casa. Disse-lhe: Dom Hélder, as coisas que o senhor fala não agradam os poderosos. Fácil, fácil, o senhor pode ser assassinado aqui. Ele curvou a cabeça e me disse “está vendo estes fios de cabelo que restam? Não cai um único sem que Deus permita”. Então, contei-lhe que durante o período em que o seu nome não podia ser mencionado no rádio, na televisão ou no jornal, eu havia furado esse bloqueio. Eu era, então, Juiz da Comarca. No jornal A Ordem, de São José do Calçado, em agosto de 1969, publiquei um artigo com o título, bem cândido, Reflexões após um Período de Férias. No miolo do texto, havia cinco parágrafos em sua defesa. Quem conhece a sociologia das cidades do interior sabe que, na arquitetura do poder local, jamais o redator-chefe de um jornal censuraria um artigo do Juiz de Direito da Comarca, ainda que tendo na sua mesa, como era o caso, ordens expressas de escalões federais proibindo referências a Dom Hélder.
João Baptista Herkenhoff - Espírito Santo

Excelência em atendimento

No sábado passado, tive a oportunidade fazer o teste para covid-19 no Mercado Municipal santista e, sem entrar no mérito de custo e eficiência clínica dos exames, quero registrar a organização e qualidade do atendimento, tanto na rapidez da prestação do serviço público, como pela urbanidade das pessoas. Também agradeço a todos os profissionais envolvidos nesta difícil empreitada de combater a pandemia.
Elias Carneiro Jr.

População idosa

Segundo pesquisas confiáveis, idosos ou pessoas com comorbidades diversas são mais vulneráveis ao novo coronavíus. Certamente, os idosos são os mais afetados, uma vez que o quadro se agrava com baixa imunidade, depressão, sedentarismo, sono sem qualidade e tantas outras dificuldades que acometem a terceira idade. Então, o que se sugere às autoridades sanitárias é um projeto voltado a essa população, encorajando a prática de atividades físicas, a exposição ao sol, a reeducação alimentar e o controle periódico de doenças crônicas preexistentes.
Caleb Soares - Santos

Abuso do poder

Em todas as religiões, o fundamento básico é ensinar aos seres humanos condutas sociais de respeito ao próximo. Por isso, estranho ver Edson Fachin, ministro do STF, se colocar a favor de um estado laico, sugerindo que as igrejas fiquem em seus redutos, sem influenciar a democracia. O ministro parece encastelado ao, talvez, desconhecer que mais de 60 mil pessoas perecem no País por morte violenta. Engraçado que os ex-presidentes Lula e Dilma frequentando igrejas para pedir votos não tenha incomodado o referido ministro. Mas incomoda ter um presidente que veio carregado pelas mãos das igrejas, mesmo em um país 90% religioso. Falta aos ministros seguirem as diretrizes do regimento interno da Suprema Corte em que é vedado a eles se intrometerem na política. Trocando em miúdos: cada macaco no seu galho. 
Beatriz Campos – São Paulo

Outro país 

Realmente, estamos em outro país desde que o governo Bolsonaro tomou posse, para acabar com o roubo descarado de nossas riquezas e do dinheiro dos contribuintes. Eventuais falhas existem, mas não compactuamos com elas. Agora, não venha fazer qualquer relação com o governo anterior, pois, até o momento, não temos um caso de corrupção comprovado neste governo. 
Luiz Vinagre - Santos
Nota da Redação: Com a publicação desta carta, A Tribuna considera este assunto encerrado.

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.