EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

11 de Agosto de 2020

Tribuna do Leitor - 5 de julho de 2020

Na edição deste domingo (5), participações de Uriel Villas Boas, Carlos Sulzer, Arnaldo Luiz Corrêa e Mirna Mara Santos Soares

Colaboração

A pandemia da Covid-19 continua presente neste Brasil continental. Já são vários meses de cotidiano alterado e de busca por soluções por especialistas em Saúde, tanto em nível de proteção, como de prevenção. Mas, um detalhe que merece atenção é o fato de que diferentes classes sociais não respeitam os procedimentos indicados da mesma forma. Muitos não fazem isolamento social, não usam as máscaras de maneira correta e, sobretudo, não evitam aglomerações. A informação sobre a liberação de algumas atividades foi suficiente para que a doença voltasse a fazer número significativo de vítimas. Não bastam leis, decretos, portarias ou fiscalização dos organismos públicos. A participação e colaboração de todos é fundamental. 
Uriel Villas Boas - Santos

Mais rigor

A corrupção continua imperando. Já tivemos inúmeros políticos indiciados, condenados e presos. Porém, a grande maioria já está em liberdade e não devolveu o que roubou do povo brasileiro. Com a Covid -19, o péssimo serviço de saúde de muitos estados e a escassez de leitos vieram à tona. Esse problema não é de hoje, mas é resultado de anos de gestão irresponsável do dinheiro público e da corrupção, que assola nosso País. Com a implementação de vários programas para auxílio pecuniário aos mais vulneráveis durante a pandemia, veio também a oportunidade para políticos e empresários sem escrúpulos roubarem recursos públicos. Com uma legislação branda, onde processos penais tramitam na Justiça por anos até serem julgados, a impunidade impera e estimula o crime. A Justiça poderia agilizar o trâmite dos processos e implantar uma legislação mais rígida, que fosse eficiente no combate à corrupção, que punisse com rigor o desvio do dinheiro público, para realmente destinarmos recursos à áreas deficitárias, como a Saúde, entre outras.
Carlos Sulzer - Santos

Velha política

O debate político no Brasil desapareceu da vida pública há algumas décadas. No passado, tivemos oradores de todas as vertentes no cenário político nacional, debatendo ideias e soluções para o País. Nos últimos vinte anos, assistimos, paralisados, a um empobrecimento calamitoso das discussões, apenas um dos vários reflexos do baixo nível educacional do País. Sobreviventes de anos de governos petistas, que esculhambaram a Educação e inverteram os valores da sociedade. Nós mergulhamos em um processo continuado de encolerizada divisão da sociedade. O estado de calamidade que o Brasil se encontrava logo após o impeachment de Dilma e os descalabros descobertos pela operação Lava Jato empurraram a sociedade para uma reforma completa da velha política. Esperando reconquistar seus valores, colocaram esperançosamente Jair Bolsonaro no planalto. Lamentavelmente, para espanto da grande maioria daqueles que votaram nele para afastar de vez o PT, assistimos à velha política e aos mesmos maneirismos de divisão da sociedade, agora piorada pelo caráter miliciano de seus ávidos seguidores. Quem votou em Bolsonaro não poderia acreditar que, depois de assumir o mandato, ele defenderia o juiz de garantias, a limitação da delação premiada, a lei de abuso de autoridade, apenas para citar alguns exemplos. Hoje, com o imbróglio que ainda vamos ver com o caso Queiróz, essas decisões parecem fazer muito sentido para quem quer blindar os filhos. Alguém se indigna? Se você for contra Bolsonaro, logo, você é comunista. O empobrecimento continua....
Arnaldo Luiz Corrêa - Santos

Agradecimentos

Fui abençoada por Deus! Só quem passou pela Covid-19, sabe! Obtive alta médica no dia primeiro deste mês. Quanta emoção e benção de estar viva e sã. Agradeço aos incansáveis profissionais da Secretaria Municipal de Saúde, que trabalham com verdadeira devoção para salvar nossas vidas. Minha gratidão especial aos médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, pessoal da limpeza e da administração que estão atendendo nas instalações da AFIP, provisoriamente, destinada a pacientes infectados com o novo coronavírus. Muito obrigada a todos!
Mirna Mara Santos Soares - Santos

 

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.