EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

9 de Agosto de 2020

Tribuna do Leitor - 30 de julho de 2020

Na edição desta quinta-feira (30), participações de Josemilton de S. e Silva, Telma de Souza, Luiz Carlos Baralle e Evandro Duarte

Falta d´água

O superintendente da Sabesp na região, Raul Christiano, veio a público, na TV <FI5>Tribuna</FI>, dizer que vão programar reservatórios d'água, na cidade de Guarujá, para que não haja mais desabastecimento. Disse que já não fizeram porque não haviam chegado a um acordo com a Prefeitura de Guarujá. Não sei se eles acham que nós, munícipes, somos ignorantes, idiotas, ou o quê, para que eles falem um monte de abobrinhas e nós temos que acreditar. Essa companhia só trabalha com tratamento de água e esgoto. Custava alguém do planejamento sentar-se com o secretário de planejamento da prefeitura e planejarem reservatórios com capacidade de abastecer uma cidade, com sobras? Ou o que será que essas pessoas faziam quando frequentavam as faculdades? Pelo jeito, matavam aulas e, na hora da prova, usavam colas.
Josemilton de S. e Silva - Guarujá

Armando Gomes 

Armando Gomes encerrou sua jornada. Um campeonato em que ele sempre foi campeão. Campeão de audiência, de amigos, na vida. Ícone do jornalismo esportivo, reconhecido muito além dos limites da Baixada Santista, por absoluto amor a Santos, Armando optou por construir aqui boa parte de sua carreira. Com uma legião de fãs, o seu Esporte por Esporte, transmitido todas as noites na TV Santa Cecília, desde a TV Litoral, continua como grande referência e fenômeno de audiência, vencendo frequentemente as grandes emissoras. Eu e Armandinho - como o chamava desde a infância - fomos amigos de escola. Fomos também vizinhos de quadra, quando moramos na Rua Barão de Paranapiacaba, na Encruzilhada. Isso explica muito do carinho que tínhamos um pelo outro e o fato dele ser uma das poucas pessoas que ainda me chamava pelo meu nome composto, Telma Sandra, como nos tempos de escola. Profundamente triste, homenageio aqui meu querido amigo Armando Gomes e me solidarizo com sua esposa Laura, seus filho Vinícius e Victor, e também os incontáveis fãs, amigos e admiradores. Armando Gomes encerra mais um programa para iniciar outro, na eternidade. Mas revive em cada profissional de Comunicação que nele se inspirou e, sempre, quando nosso glorioso Santos Futebol Clube entrar em campo.
Telma de Souza - Santos

PETROBRAS

Li com mal estar estomacal o inacreditável artigo deste deputado do PT (Carlos Zarattini) sobre um falso “desmonte” da Petrobrás pelo atual governo. Ele se esqueceu do episódio da refinaria de Pasadena, comprada dos espertos belgas por centenas de milhões de dólares na destrutiva gestão da Sra. Graça Foster, cuja prisão nunca aconteceu, nem do José Gabrielli ou do Guido Mantega. Esqueceu também dos combustíveis vendidos a baixo custo, que sugaram o caixa da Petrobrás para reeleger Dilma, prejudicando milhares de acionistas, elegendo a Petrobrás ao vergonhoso posto do maior endividamento mundial de uma empresa. Lula acreditava que o Brasil seria membro da Opep, mas apenas iludiu milhares de empresários que acreditaram no pré-sal, investindo em hoteis, escritórios, estaleiros, e perderam tudo, mas o PT finge que nada aconteceu, nem que Macaé virou terra arrasada. Eleitor, não acredite em quem finge que esses fatos nunca existiram, há tantas outras falcatruas e mentiras dos anos petistas que não cabem neste texto, mas que dariam para páginas e mais páginas do jornal. Eu não esqueço, e você, com tantos fatos ocorridos, ainda acredita e vota nestes ilusionistas que desprezam nossa memória ?
Luiz Carlos Baralle - Santos

Ouvidoria da PM

Sobre a extinção da Ouvidoria da PM, projeto que tramita na Alesp, defendo que seja aprovado. Essa Ouvidoria já foi impregnada por ideologia esquerdista e não está mais isenta. Além do mais, só tem caráter informativo e de denegrir a ação da polícia, mesmo sem apuração de casos denunciados. Quem apura de fato é a Corregedoria da PM e o Ministério Público Militar, além da Justiça Militar, institutos sérios e, estes sim, de cunho investigativo e punitivo. Conclui-se, então, da desnecessidade dessa instituição que se transformou em cabide de emprego.
Evandro Duarte - Santos

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.