EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

13 de Julho de 2020

Tribuna do Leitor - 29 de junho de 2020

Nesta segunda-feira, participações de Boanerges Silva Filho, Milton Cruz, José Pascoal Vaz, Arlindo Caseli de Oliveira e Caleb Soares

Infodemia

Entre tantos assuntos diários, um que chama atenção é o da fake news. Todo dia, estoura um escândalo originado por notícias falsas, envolvendo personalidades importantes e nações. Está em discussão no Congresso um Projeto de Lei que trata de temas como liberdade de expressão, privacidade de usuários e responsabilidade criminal a quem posta notícias falsas na internet, com o objetivo de obter lucros, bem como, de prejudicar pessoas ou organizações. Através das redes sociais, as notícias se espalham rapidamente. Muitas pessoas não têm conhecimento de que podem ser responsabilizadas por espalhar ou compartilhar uma nota falsa, que pode gerar consequências bem negativas, dependendo da relevância do fato. Com certeza, combater essa desinformação passa pela Educação. Necessário se torna que temas como alfabetização digital e educação midiática estejam no currículo escolar obrigatório, para que os jovens aprendam a distinguir o verdadeiro do falso desde cedo. Em tempos de infodemia, com esse excesso de informações que circula nas redes sociais, os educadores poderiam ensinar a reconhecer que um mesmo fato pode ser relatado em diferentes formatos, linguagens e tons.

Boanerges Silva Filho - Santos

 

Testamento

Minha tia faleceu em agosto de 2011. Deixou um testamento e nomeou seu advogado como testamenteiro. Porém, passados quase nove anos, até agora, só pagamos impostos. Uma hora é a Receita; outra, a Justiça da Família. Dois herdeiros já faleceram. Afinal, qual justiça vivemos no país? 

Milton Cruz - Santos

 

Preparo político

Bolsonaro nomeou para a Educação um graduado, mestre, doutor e pós-doutor em Economia. Mas a Economia é só um instrumento para as decisões políticas, embora seja importante para o entendimento do funcionamento social, junto com a Antropologia, Sociologia, Filosofia, História e Psicologia Social. É preocupante a fala do novo ministro de que não tem preparo político, que se pautará tecnicamente, pois o Brasil é profundamente desigual. Fazer uma boa gestão da Educação, especialmente travada pela EC95 (a do teto dos gastos), implica em priorizar ações que preparem os mais frágeis para o mercado de trabalho. Afinal, o que prevalece é, infelizmente, a competição e não, a cooperação. E isto exige posicionamento político.

José Pascoal Vaz - Santos

 

Pobre povo

Como é difícil a democracia na nossa Pátria amada. Enquanto temos dr. Rubens M. de Carvalho, professor de Direito, fazendo críticas lúcidas sobre o atual momento político em conflito, com as mortes da Covid-19 desprezadas pelo Governo; temos o dr. Vicente Cascione, advogado e ex-deputado federal, bradando que "o golpe já foi dado". Acredito no povo brasileiro que, mais uma vez, acreditou nas eleições democráticas. Isso tudo ao atingirmos um macabro e inimaginável número de óbitos por Covid-19 (e daí?), o mistério do Queiroz (cadê?) e a fuga estratégica do ex-ministro da Educação (aquele que foi, sem nunca ter sido). Pobre povo brasileiro! Que façamos nossa parte, com consciência democrática e responsabilidade social. E que Deus nos ampare hoje e sempre!

Arlindo Caseli de Oliveira - Santos
 

Dúvidas covidianas

Desde março, o assunto mais frequente nos noticiários e nas rodas de conversa é a Covid-19. As mortes por coronavírus no Brasil superam em muito o total registrado em 2009, no auge da pandemia de H1N1. Navegamos em mar tempestuoso em meio a controvérsias. Se o comércio pode ficar aberto com horário reduzido, o que garante que nesse período não haja contaminação? E sobre flutuação do vírus no ar, devemos usar máscara em casa também? Esta pandemia poderá se extinguir ou voltará? Quando estará disponível uma vacina? E a confiabilidade dos números? As subnotificações? Temos mais dúvidas e perguntas do que certezas e respostas. Isto é fato. 

Caleb Soares - Santos

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.