EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

4 de Junho de 2020

Tribuna do Leitor - 20 de maio de 2020

Na edição desta quarta-feira, participações de Augusto Zago, Roberto Cipullo, Bruno Karaoglan Oliva e Patrick Georges

Vigilante solitário

Vicente de Carvalho de costas para o mar, vigilante sempre, a olhar se alguém ousa transgredir a lei de se preservar e proteger contra o coronavírus, que anda na espreita, para pegar carona com algum incauto, que não ouve os arautos da medicina, para não se aglomerar, para usar máscara. Sem esquecer que água e sabão foram feitos também para lavar as mãos e, assim, o vírus desencapar e inofensivo resultar, para preservar a saúde daquele que ele apanhar. A praia está vazia e Vicente solitário a olhar e esperar a ressurreição do mar. A humanidade reconciliada, onde haverá mesa compartilhada, saúde amparada, teto, todos terão. Protegidos das intempéries, barracos darão lugar a lar para dignamente morar, livremente andar, sem imposição de mercadores de proteção, escola , esporte, independência da sorte para não acabar na morte, nas disputas infindas de milícias, patrocinadores de drogas, nos confrontos com a polícia, que com refinadas malícias dominam, escravizam e avisam quanto devem pagar.
Augusto Zago - Santos

Desrespeito ao isolamento

Muitas pessoas, numa atitude de puro egoísmo e de profundo desrespeito com aqueles que estão mantendo os serviços essenciais, não cumprem o isolamento. Digo isso, porque enquanto me limito a tomar sol na sacada do apartamento, já que estou cumprindo à risca o isolamento, vejo diversas pessoas, caminhando, andando de bicicleta, ou correndo, em geral em direção à orla. Esse número de pessoas se torna maior nos fins de semana, quando vemos inclusive grupos familiares furando a quarentena, o que indica que pessoas vindas de São Paulo e de outras regiões se deslocam para Santos, para fazer turismo, enquanto nós, moradores locais, mantemos o isolamento, com o intuito de evitar a propagação do vírus, o aumento dos contágios e do número de mortes. A atitude dessas pessoas é intensamente irresponsável e reprovável, um enorme desrespeito para com aqueles que continuam tendo de trabalhar para manter as necessidades vitais da sociedade. As notícias têm mostrado que o índice de isolamento em Santos está muito abaixo daquele que seria necessário na situação atual. É extremamente necessário que medidas mais enérgicas sejam tomadas, para diminuir a circulação desnecessária de pessoas. Que seja feito bloqueio nas estradas, para evitar que pessoas venham para cá sem necessidade, podendo estender a contaminação e tornar a situação dos hospitais locais insustentável.
Roberto Cipullo - Santos

Atividades Comerciais

Recentemente, o Jornal Nacional veiculou reportagem sobre possível transmissão de vírus nas diversas hipóteses a distância ou perto, com ou sem máscara, espirrando ou não. A matéria mostrou que a placa de cultura bacteriana colocada na região da boca do manequim que estava com máscara, uma semana após, não desenvolveu nenhuma espécie de microorganismos, mesmo que a outra pessoa esteja sem proteção. Evita-se também a infecção quando ambos estão de máscara. Então, a conclusão lógica, clara e indiscutível é a de que não precisa mais isolamento e quarentena. Basta usar máscara, manter distância entre as pessoas e tomar os cuidados de higiene. É inevitável, assim, retornar as atividades comerciais com urgência. O mundo não pode ficar parado, atônito e inerte. A vida continua! É necessário voltar à atividade comercial, porém, usando máscara obrigatoriamente. Simples assim!!!
Bruno Karaoglan Oliva - Santos

Informações diferentes

Se fosse possível que uma mesma pessoa, durante alguns dias, lesse pela manhã seis jornais diferentes e, à noite, ouvisse as notícias de cinco canaisde televisão diferentes, comparando todas as informações recebidas, descobriria que elas "não batem". Perceberia que há vários mundos e várias sociedades, diferentes entre si, dependendo da fonte de informação. Eu busco apenas me informar das notícias e não, ser orientado de acordo com interesses ou ideologias de determinados jornalistas.
Patrick Georges - Santos

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.