Tribuna do Leitor - 20 de fevereiro de 2021

Hoje com as participações de Marcelo Silva Souza, Antonio Joaquim Ferreira Leal, Arlindo Caseli de Oliveira, Mario Roberto Negreiros Velloso e Uriel Villas Boas

Papel social
Sobre a matéria "Santos suspende aula em três escolas municipais", enquanto um dos professores afastados gostaria de esclarecer que trabalhei apenas nos dias 9 e 10, no dia 8 já havia ido ao médico; desconheço o Programa Saúde na Escola; uma vez que o convênio dos servidores municipais não realiza o exame, fui encaminhado pela escola para o container improvisado da UPA Central e aguardo o resultado, sem nenhuma excepcionalidade por ser professor. O fato é que nós, professoras e professores, não fomos testados antes do retorno às aulas e, o mais importante, a meu ver, o poder público e nós mesmos não fomos capazes de fazer com que a comunidade escolar cumprisse seu papel social de discutir e decidir democrática e coletivamente sobre esse grave problema que afastou dois bens preciosos: educação e saúde. Vida longa e direito ao estudo a todos! Se cuidem!
MARCELO SILVA SOUZA – SÃO VICENTE

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Civismo e cidadania
Desde o início da imunização contra a Covid-19 temos constatado, com tristeza, a diferença entre civismo e cidadania. Civismo significa, diariamente, respeitar os valores, as instituições e as práticas políticas de um país. Cidadania diz-se dos direitos e deveres de cada cidadão, do comportamento! No momento, é fato que não há vacinas para todo mundo no mundo todo. Apesar do empenho hercúleo demonstrado pelos secretários de Saúde da região, que tentam de todas as formas contentar a todos. Também é fato que muitos profissionais de Saúde, que realmente estão na linha de frente, que lutam pela manutenção da vida dos outros, ainda aguardam a sua vez de se imunizar. Aproveitadores sem alma e egoístas, por terem optado no vestibular da vida pela área de Humanas, valem-se de critérios adotados pelos órgãos de saúde para terem vantagem, vacinando-se, em detrimento daqueles que, efetivamente, estão se expondo ao contágio. Sejamos cidadãos, cívicos cidadãos! Acredito que, exercendo estes deveres, demonstraremos a nossos filhos e netos o verdadeiro sentimento de viver! 
ANTONIO JOAQUIM FERREIRA LEAL - SANTOS

Excelente trabalho
Parabenizo a Associação dos Profissionais de Turismo da Baixada Santista pelo seu aniversário nesse mês. Mesmo duramente afetado pela pandemia mundial, elogio o trabalho de sua atual diretoria neste último ano, mantendo vivo os ideais e objetivos dessa categoria profissional. Não devemos esquecer o trabalho pioneiro das duas décadas anteriores, também com crises econômicas, onde seus sócios se revezavam nos cargos de sua diretoria executiva, mantendo ativa essa entidade. Quando a pandemia passar, espero que voltemos a realizar nossas festas temáticas e a tradicional caranguejada de Carnaval. Espero que as mudanças necessárias a esse novo normal fortaleçam o setor turístico em todo o país, nos diversos segmentos da economia ainda pouco explorada de forma racional, trazendo desenvolvimento e crescimento para nossa região.
ARLINDO CASELI DE OLIVEIRA - SANTOS

Segunda dose
Neste mês, deu-se início à vacinação de idosos e o que vimos foram longas filas, aglomerações, desencontros, expondo pessoas frágeis a condições hostis e perigosas. Dentro de vinte dias, esses mesmos idosos, que já sofreram para tomar a primeira dose (os que conseguiram!), vão ter que disputar espaço com outros grupos, de idade mais baixa. Seria prudente e conveniente que a Prefeitura definisse alguns postos de saúde exclusivos para aplicação da segunda dose, até porque há prazo certo para isso e não pode haver atraso, sob pena de comprometimento da eficácia. Como a Prefeitura sabe o número de pessoas que tomou a primeira dose, pode se programar para melhor atender os que precisam concluir a imunização, desta vez com mais organização e planejamento.
MARIO ROBERTO NEGREIROS VELLOSO – SÃO VICENTE

Situação lamentável
A aposentadoria deveria levar em consideração o trabalho. E serviria não de prêmio, mas de um reconhecimento pelas atividades das mais diferentes categorias. Como aceitar a demora na concessão desse benefício? Uma situação lamentável.
URIEL VILLAS BOAS- SANTOS

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.