EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

9 de Agosto de 2020

Tribuna do Leitor - 2 de agosto de 2020

Na edição deste domingo (2), participações de Valdomiro Trento, Horário de Souza Lopes, Durvalino S. Ferreira, Wagner Fernandes Guardia, Michael Peuser e Syllis Flávia Paes Bezerra

Fake news

O STF está tomando a posição adequada aos interesses da Nação ao combater e punir pessoas físicas e jurídicas que promoveram ou ainda promovem a criação e disseminação de fake news. É inadmissível o que essa ação provocou no país em 2018, quando os eleitores foram conduzidos como “gado” a acreditar em “estórias” por vezes absurdas, que resultaram em eleições que podem ser consideradas fraudulentas, uma vez que muitos votos foram direcionados, na esfera federal e estadual. Os cidadãos de “bem” e do “bem” devem não somente apoiar a investigação do impacto das fakes news no passado e exigir punição adequada, para que, no futuro, não sejamos mais vítimas desta manipulação vil.
Valdomiro Trento - Santos

Outro caso da menina

No artigo do xará João Horácio Caramez, publicado neste espaço, ontem, o excelente missivista relata o caso da menininha de 2 anos, que caiu da sacada do terceiro andar de um prédio, no Paraná, e menciona que tudo leva a crer que a mãe deixou a criança sozinha, o que seria uma tremenda irresponsabilidade. Pelo vídeo, nota-se que a mãe levou o lixo para fora do prédio e provavelmente não levou a criança, sob risco de ser contaminada pelo novo coronavírus. Uma hipótese. E o que dizer do caso da menina de doze anos, que caiu na sexta feira (31) do décimo andar de um prédio, em Santos? Tudo leva a crer que foi uma fatalidade.
Horário de Souza Lopes - Santos

Desabrigados

Me pergunto como Bruno Covas em São Paulo consegue por sua equipe na rua em busca de desabrigados famintos em noites de baixa temperatura e os abriga. Me pergunto para que serve um edifício de cinco andares e garagem subsolo no final da Amador Bueno, próximo ao cemiterio. Me pergunto porque há tantos armazéns no Macuco, Vila Nova, Vila Mathias, etc fechados devido à recessão, e não permitem nem em noite chuvosa e forte frio que essa população se abrigue da intempérie. Me pergunto até quando o terceiro setor vai aguentar suprir a ausência dos que se isentam. Me pergunto se ainda somos humanos.
Durvalino S. Ferreira - Santos

Ironia à China

Ao comentar sobre a possibilidade do Brasil obter 100 milhões de vacinas sem mesmo ter assinado qualquer contrato, Jair Bolsonaro ironiza a vacina chinesa em relação à de Oxford. Antes de fazer qualquer ironia à China, Bolsonaro deveria saber que este país é hoje o principal parceiro econômico do Brasil e é responsável por nada menos do que 40% das exportações brasileiras. Em um momento de necessidade extrema por novos negócios e de fomentar a economia inclusive aproveitando as oportunidades na exportação, comentários deste nível, além de comprometedor, desestimulam uma parceria saudável. E esta deve ser tratada com todo o respeito.
Wagner Fernandes Guardia - São Vicente

Curas possíveis

Além da atual pandemia Covid-19 já com 90.188 mortes, temos 100.000 mortes/ano devido das infecções hospitalares, e temos já 2 milhões de casos de Autismo somente no Brasil. A Organização Mundial de Saúde (WHO) deve saber, mas não informe o tratamento ideal e adequado para estas três enfermidades. Assim o presidente Trump dos Estados Unidos tem toda razão em cortar a ajuda financeira para esta Organização, que tem no seu nome a palavra "Saúde".
Michael Peuser - Santos

Quebra-mar

A Prefeitura de Santos, em resposta à indagação do Sr. Henrique M.C.Cruz sobre as obras no Emissário, confirmou que se trata de uma contrapartida para a instalação de um incinerador em nosso município. Ao final, complementa que as obras no Emissário terão custo zero aos cofres municipais. Certamente nos cálculos que redundaram em custo zero não foram considerados os passivos ambientais e sociais. Passivos ambientais com a emissão de gases extremamente tóxicos, acumulativos e perenes! E passivos sociais com a incineração de resíduos recicláveis, sólidos e orgânicos, destruindo a fonte de renda, o ganha-pão, das camadas mais carentes da sociedade! Os catadores!" 
Syllis Flávia Paes Bezerra - Praia Grande

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.