Tribuna do Leitor - 15 de janeiro de 2021

Na edição desta sexta-feira (15), participações de Fernando Martins Braga, Adelto Gonçalves, Juan Manuel Villarnobo Filho, Luciano Claro Lousada e Frederico Capucho

Somos capazes

Enquanto tivermos pessoas que não acreditam em seu próprio país, nem em seus habitantes, sempre seremos uma nação do terceiro mundo. Hidrogênio é o combustível do futuro, que não produz poluição e não causa aquecimento global, os maiores dramas da humanidade. A ciência está aí para nos ajudar e provar que nós, brasileiros, somos capazes. O hidrogênio pode ser facilmente produzido a partir do etanol com um catalisador de cobre. Em pesquisas, na Fapesp, isso já foi provado. Parece que a indústria automobilística de motores a combustíveis fósseis, já está com os dias contados. Alguns países vão parar a sua fabricação. A Mercedes Benz parou sua fábrica no interior de São Paulo, mas segurou seus operários porque vai mudar o perfil. Vejo que os agricultores de nosso estado vão sofrer com o aumento do imposto da energia elétrica. Podem resolver isso instalando painéis solares em suas propriedades, o custo inicial é bem caro, devido aos altos impostos, mas ele se paga em pouco tempo mesmo assim. O Brasil está quebrado ou não? Os bilhões em títulos do Tesouro Americano já foram vendidos ou desviados? Palavras, o vento leva, mas acabam causando muito tumulto.
Fernando Martins Braga - Santos

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Resultados solicitados

Escrevo para reclamar mais uma vez do mau atendimento prestado na área de saúde no município de Praia Grande. No dia 6 de janeiro, encaminhei pedido (protocolo 3899478) por e-mail para o secretário de Saúde Pública, Cleber Suckow Nogueira, solicitando resultados de exames de minha sogra, que tem 91 anos e não apresenta boas condições de locomoção, mas, até agora, nada obtive. Aproveito a oportunidade para pedir à nova prefeita de Praia Grande, Raquel Chini, que coloque a área de saúde do município, que sempre me pareceu extremamente precária, entre suas prioridades. 
Adelto Gonçalves - Praia Grande

Dia D, hora H

Mesmo com seguidas informações de que nada entende de saúde, vacina e insumos, o ministro da Saúde, Gal Eduardo Pazuello, especialista em logística, segundo fontes da Caserna, demonstrou de forma claríssima como e quando será realizado o Plano Estratégico de Enfrentamento à Covid-19. "A vacinação começará no dia D, na hora H, no Brasil e seremos exemplo para o mundo". Só não entende quem não quer. Para melhor esclarecer, Alexandre Garcia, jornalista experimentado e próximo do Planalto, explicou: "dia D é o dia, não é antes do dia, nem depois do dia. Antes do dia, é uma antecipação que pode ser prejudicial; depois do dia, é tardia, chega tarde. Vai ser no dia". Enquanto isso, morrem mais de mil seres humanos neste Brasil varonil, como se isso fosse natural. E tem quem defenda, até que a morte bata à sua porta.
Juan Manuel Villarnobo Filho - Santos

Simples explicação 

Bastante produtiva a discussão levantada pelo leitor Sergio Fang. Efetivamente, esse problema da erosão teve seu início quando um iluminado interventor da então Cia. Docas de Santos resolveu estender o porto do Canal 5 até o Ferry Boat. Essa extensão era formada por um manguezal que, da noite para o dia, se viu inundada por centenas de caminhões basculantes, que iniciaram o seu aterro. Depois, foi a vez da desapropriação de centenas de casas para construção de armazéns fechados. Em resumo, passadas cinco décadas, os armazéns foram todos derrubados e a área adaptada para embarques de granéis sólidos, exigindo dragagem para aumento da sua profundidade. A erosão teve o seu início na destruição do manguezal, pela decisão unilateral, inepta e sem qualquer planejamento, já que estávamos na ditadura militar. O resultado está aí, administrado pela turma política, o porto avançou para o lado errado, quando deveria ter sido em direção a Alemoa. Contrataram dragas monstruosas da China, que retiraram toneladas de material orgânico do fundo do canal e, então, começou a ocorrência da erosão e do assoreamento. Esta é a simples explicação. 
Luciano Claro Lousada - Santos

Livro polêmico

Em Portugal, foi lançado o livro "Eu sou uma acompanhante de luxo", de Andreia Montenegro. Obviamente, o tema é a prostituição, em especial, a dos emigrantes brasileiros que se deslocam para Portugal com esse fim. Um livro bastante polêmico. 
Frederico Capucho - Santos

 

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.