Tribuna do Leitor - 15/02/2021

Nesta edição, c0om as participações de Carlos D.N. da Gama Neto, Flora Maria de Jesus, Valter José Vieira, Jonas Laurenny e Wagner de Alcântara Aragão

Aulas presenciais
A irresponsabilidade, o descompromisso com a realidade e a politiquice parecem andar associados e de mãos dadas com a morte neste momento. É o que se depreende, claramente, da volta às aulas presenciais nas escolas públicas e privadas, dentro de uma conjuntura caótica, em que um vírus indiscutivelmente mortal se espalha, ceifando vidas às centenas de milhares. Um vírus que se transmite através das gotículas contaminadas expelidas pela boca e pelas narinas de portadores, que, muitas vezes, desconhecem a sua própria condição de hospedeiros. Valha-nos Deus! 
Carlos D.N. da Gama Neto - Santos

Auxílio emergencial
O Governo Federal está em um vaivém de reuniões infindáveis para encontrar de onde tirar o dinheiro necessário para o auxílio emergencial. Como é o messias salvador, deveria lançar a campanha “pátria amada Brasil”, em que ele daria o exemplo doando 16% do seu salário (que nós pagamos), convocaria todos os políticos - aos quais também pagamos – sem esquecer de empresários beneficiados. Prefeitos, vereadores, governadores, ministros, juízes, desembargadores, todos com seus penduricalhos (auxílios: creche, dentista, moradia, paletó, transporte, cesta básica, plano de saúde, mudança). Todos convocados para o gesto nobre de amor à pátria amada Brasil. Que o governador de São Paulo, que é “tudo pela vida”, doasse todo seu salário e, junto com o prefeito, aparecessem lançando a campanha no estado. O arrecadado daria para um auxílio emergencial por muitos anos. E o ônus não ficaria só nas costas do aposentado, que sozinho está arcando com 16% do seu escasso salário - sem aumento há anos!
Flora Maria de Jesus - São Vicente

Falta de consenso
O percentual de abstenções foi de 31% na última eleição. Eleitores desmotivados com a excessiva burocracia, a pesada tributação sem retorno aos contribuintes e a educação desamparada, com alta evasão escolar. A máquina pública, com 33 partidos registrados no TRE, não admite reformas, pois, seja qual for, há perda de direitos conquistados. Reduzir custos passa longe de interesses políticos. O País arrasta agonizantes empresas públicas, que servem tão somente a interesses políticos. A falta de consenso nesta democracia, onde interesses pessoais se sobrepõem aos do País, é ameaça à segurança nacional.
Valter José Vieira - São Vicente

Profissionais da Saúde
Os primeiros aquinhoados neste período de vacinação contra o coronavírus estão sendo os profissionais da Saúde. No entanto, profissionais da Saúde são médicos, enfermeiros, técnicos e assemelhados que, rotineiramente, atendem pessoas internadas com a covid-19. Mas, estão destinando vacinas a veterinários, instrutores em academias e atendentes/recepcionistas de consultórios/hospitais, que deveriam se abster da vacinação e seguir o calendário por faixas etárias. Todos, sem exceção, estamos sujeitos a fazer parte das estatísticas do coronavírus. Vamos continuar usando máscaras e obedecendo ao distanciamento social, sem atropelar os mais susceptíveis e portadores de comorbidades. Mãos na consciência e não fazer da máxima “farinha pouca, meu pirão primeiro”, uma regra quase geral.
Jonas Laurenny - Santos

Estabelecer compromissos
Em 25 anos, vamos celebrar os 500 anos de Santos. O poder público, a sociedade civil e a iniciativa privada poderiam estabelecer, desde já, metas e compromissos para a cidade e sua gente, com vistas ao meio milênio de fundação. Como prioridade, teríamos a erradicação dos cortiços, das palafitas e de moradias em área de risco, com alocação das famílias em lares dotados de infraestrutura urbana e social completa; combate às desigualdades, por meio de políticas de economia solidária e de educação integral; recuperação e preservação do patrimônio histórico, arquitetônico e cultural; investimentos em mobilidade, que privilegiem o transporte coletivo e deslocamentos sustentáveis, como por bicicleta e a pé; iniciativas de uso racional dos recursos naturais e de conservação e preservação ambiental.
Wagner de Alcântara Aragão - Santos

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.