Tribuna do leitor - 14 de setembro de 2020

Na edição desta segunda-feira (14), participações de Uriel Villas Boas, Edson Santana do Carmo, Wagner Fernandes Guardia, Eduardo Ribeiro Filetti e Juarez Alvarenga

Desfaçatez

O colunista Sandro Thadeu publicou nota sobre a manifestação de um ex-prefeito de uma cidade do interior do Piauí que tem a desfaçatez de dizer que, ao ocupar o cargo por três mandatos, roubou menos do que o prefeito atual. A que ponto chegamos! Este fato diminui ainda mais o conceito da classe política. Como sabemos, o voto é da maior importância. Mas o eleito tem de ser vigiado e cobrado em suas determinações. 
Uriel Villas Boas - Santos

Assine A Tribuna agora mesmo por R$ 1,90 e ganhe Globoplay grátis e dezenas de descontos!

Vandalismo

Chego a ficar estarrecido em ver mais uma vez estampado no jornal A Tribuna que os monumentos da orla da Praia de Santos foram alvo de vandalismo e roubo novamente. Até quando a nossa Cidade vai tolerar e conviver com este tipo de ocorrência, que acontece nos Jardins da Orla de Santos, um local de vigiado, monitorado por câmeras de vigilância 24 horas por dia? Chega a ser um tapa na cara de todos nós que trabalhamos, pagamos nossos impostos, e teremos que arcar com os custos do reparo destes monumentos, no dia em que isto acontecer, é claro. Ao que parece, não temos condições de preservar e guardar a nossa Cultura e História. Poderíamos, então, iniciar um programa de substituição de todos os nossos monumentos, por um material mais barato e que não tenha valor comercial. Chego a pensar, com muita tristeza, que este é um dos motivos de muitas obras de arte serem levadas para museus e galerias particulares em todo o mundo, caso contrário, já teriam virado mercadoria barata e levada como sucata para receptadores. Infelizmente, esta é a triste realidade da nossa Cidade, do nosso Estado e do nosso País, onde grassa o desprezo pelo nosso rico passado. Quando o passado é tratado de forma tão banal e a sociedade aceita isso sem se manifestar e reagir, temos a constatação de que o nosso futuro já está comprometido. Mas, sempre existe a possibilidade de reação, punindo exemplarmente as pessoas que realizam este tipo de crime, para desestimular novos atos de vandalismo.
Edson Santana do Carmo - Santos

Chovendo no molhado 

Qualquer chefe de família sabe que a alta dos preços não é só no arroz. Mas o governo escolheu esse produto como símbolo da luta contra o aumento de preços. Se você quer algo bem feito, chame especialistas. Por parte dos políticos, sabemos bem qual é a arte deles. Em relação ao arroz, estão chovendo no molhado. Primeiro, diferentes regiões do país já estão trabalhando na safra 2020/21. Assim, o mercado estará abastecido com essa nova safra em breve. Segundo, não há motivo para fazer propaganda de isenção da taxa de importação de arroz sendo que, no Mercosul, a importação de grãos não é taxada. Paraguai, Uruguai e Argentina são grandes produtores e podem muito bem contribuir com o abastecimento do mercado brasileiro. Lembrando que, por se tratar de importação, até o produto chegar ao consumidor final, o prazo desde a compra pode chegar a 60 dias. De fato, política e profissionalismo não andam juntos em nosso país.
Wagner Fernandes Guardia - São Vicente

Homenagem

Muito conhecido e admirado em nossa Região, o educador físico e jornalista Armando Gomes, comandou um dos programas de maior audiência na Baixada Santista durante três décadas .Armando, através do seu programa, deu oportunidade para vários jovens que se formavam em jornalismo e, hoje, são consagrados no meio da comunicação esportiva. Também ajudou várias pessoas e entidades. Por estes motivos, sugiro que seja colocado o nome do saudoso Armando Gomes em algum espaço esportivo na Região. A Arena Santos poderia se chamar Armando Gomes em homenagem a este grande defensor do Santos Futebol Clube e da Baixada Santista.
Eduardo Ribeiro Filetti - Santos

Entusiasmo

A arte da vida exige vários atos de sabedoria e de criatividade. Principalmente, dentro do cotidiano, quando prevalece um padrão rotineiro, cabe a nós ser um verdadeiro cientista existencial, para criar algo empolgante e interessante na monotonia cotidiana. Acordar com entusiasmo é receita vencedora para enfrentar o dia a dia com alegria e estar em sintonia com a felicidade.
Juarez Alvarenga - Minas Gerais

 

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.