Tribuna do Leitor - 13 de janeiro de 2020

Na edição desta quarta-feira (13), participações de Sergio Fang, Valdivia Aragão de França, Helena Moraes Miranda, Uriel Villas Boas, Luiz Vinagre e Wagner Fernandes Guardia

Erosão e assoreamento 

Em réplica a SPA, cabe esclarecer aos leitores que não foi dado destaque ao aprofundamento do canal de navegação, já ocorrido para 15 m. Por essa razão, é que o MPF move uma ação contra a licença expedida para esses serviços, sem a análise do impacto ambiental direto nas praias. Outrossim, quando algum artigo técnico for divulgado sem que o pesquisador tenha tido relacionamento comercial com a dragagem, aí, sim, quem sabe, poderei acreditar em alguma tese. São várias as possíveis causas e soluções e todas as partes devem ser arroladas para a solução do problema. A SMA da PMS tem o dever de cumprir com seu papel nessa questão e o MPF deve liderar esse processo. Para lidar com a situação, defendo estudos com as universidades e pesquisadores locais, sem vertentes políticas ou de caráter comercial, tornando a administração do problema uma questão de política pública de longo prazo e prioritária
Sergio Fang - Santos

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Trilogia inspiradora

A matéria "Paixão pela Espanha em trilogia", publicada em Galeria, muito nos emocionou por várias razões. Primeiro, porque muitas amigas são do país basco, descendentes de espanhóis de Bilbao, e, ao ler sobre o "Casco Viejo", com saudades da terra natal, querem viajar logo que a pandemia passe. Segundo, porque o escritor, Osmar Gomes da Silva, é santista, descendente de espanhóis e deve ser prestigiado. A trilogia referida na reportagem deve ser muito inspiradora. Com certeza, vou conferir na Martins Fontes.
Valdivia Aragão de França - Santos

Atendimento exemplar

Escrevo para tornar público meu agradecimento aos profissionais da UPA Zona Noroeste, em Santos, que nos atenderam com cordialidade e muita competência diante da suspeita de termos contraído Covid-19. Fui com meus dois filhos e fiquei impressionada com a dedicação dos profissionais dessa UPA, desde a recepção até o atendimento médico. É preciso saber reconhecer o mérito desses grandes profissionais, que atuam na linha de frente contra a Covid-19. Quando encontramos uma equipe como aquela, é preciso enaltecê-la, para que o exemplo seja disseminado.
Helena Moraes Miranda - Santos

Segurança

A participação da comunidade em esquemas de segurança é muito importante. E isto fica caracterizado no Programa de Vizinhança Solidária, onde se estabelece uma ligação com os organismos de segurança. É uma continuação do trabalho que já vinha sendo feito pelos CONSEGS, com reuniões mensais em vários bairros. É uma forma de entrosamento, pois a segurança pública não é repressão, é prevenção.
Uriel Villas Boas - Santos

Vacinação 

Vários leitores relatam preocupação sobre a aplicação da vacina contra a Covid-19. A atitude do governador de São Paulo é cristalina para ser o salvador da pátria, querendo vacinar os cidadãos do estado. O processo da vacinação é feito há dezenas de anos pelo SUS e, só agora, ele diz que tem um plano montado. Estou feliz que logo teremos essa vacina, mas dou graças a Deus por termos a Anvisa, que deverá achar o momento certo para autorizar a imunização do nosso povo. Ou as pessoas querem tomar a vacina sem essa segurança? Como o governador de São Paulo ousa distorcer o Plano Nacional de Imunização, desafiando o Ministério da Saúde ao afirmando que vai vacinar com ou sem autorização a partir de 25 de janeiro? Está muito estranha essa obsessão. Assim que tiver autorização da Anvisa, estarei na primeira fila dentro da minha faixa etária.
Luiz Vinagre - Santos

Isenção de IPVA

É preciso esclarecer que não houve fim da isenção de IPVA para pessoas com deficiência física. No litoral paulista, 12 mil veículos deixaram de ser beneficiados. Infelizmente, agora, quem realmente precisa está sendo prejudicado por causa de muitos que não têm necessidades especiais e se aproveitam do benefício para comprar carros melhores. O ponto principal está no controle, análise e concessão do benefício. Afinal, se o crescimento de veículos com isenção no estado subiu mais de 150% em quatro anos, enquanto a população com deficiência cresceu apenas 2,1%, algo de errado na hora de conceder as isenções.
Wagner Fernandes Guardia - São Vicente

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.