EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

18 de Novembro de 2019

Tenente Coimbra

Matheus Coimbra Martins de Aguiar é 1º Tenente do Exército Brasileiro. É formado em Administração de Empresas. Também possui formação em Política e Estratégia, na Escola Superior de Guerra (ADESG). Foi eleito deputado estadual pelo Partido Social Liberal (PSL), com 24.109 votos, nas eleições de 2018

Sete de Setembro, uma data para mostrar o amor pelo Brasil

Depois de muitos anos, datas como esta passam a ter o peso que merecem

Poucas coisas são tão caras a um país como a sua independência. Conquistamos nossa liberdade e soberania há menos de dois séculos e lutamos diariamente para fazer do Brasil uma nação forte. Nesse processo, que vem sendo construído ao longo de décadas, o Exército Brasileiro tem um papel indispensável. E agora, depois de muitos anos, datas como esta passam a ter o peso que merecem.

Os militares desde sempre desempenham um importante protagonismo na defesa das nossas fronteiras e soberania. Hoje, começamos a perceber que valores como civismo e patriotismo estão mais presentes na população.

Durante o processo que levou à independência do Brasil de Portugal, em 1822, alguns brasileiros marcaram de vez seu nome na história. Entre os grandes heróis e heroínas da Independência do Brasil, destaca-se o nome de José Bonifácio de Andrada e Silva, o Patriarca da Independência, nascido aqui em Santos. Ele foi um grande estadista que, com influência política, evitou que o Brasil entrasse em uma guerra civil ao convencer D. Pedro a contrariar as ordens da Corte e permanecer no Brasil. Com isso, construiu o processo de Independência e articulou o apoio para a causa.

Não podemos nos esquecer, também, de Tiradentes, um forte combatente da Monarquia, e de Maria Quitéria, a primeira mulher a integrar o Exército Brasileiro. Ela fingiu ser homem para poder lutar contra as tropas portuguesas. Sua bravura, demonstrada em várias batalhas, fez com que se tornasse patrona do Quadro Complementar de Oficiais do Exército.

Mais que comemorar a conquista da Independência, os desfiles ocorridos em todos os cantos do Brasil celebram os grandes heróis e heroínas do movimento. É uma justa homenagem aos milhares de brasileiros que escreveram nossa História e ajudaram a construir a nação que somos hoje. 

Incentivar essas solenidades e esses sentimentos de amor à pátria na nossa população é o caminho a ser percorrido para que sejamos cada vez mais independentes e possamos ser considerados uma grande nação.

Aprendi esses valores em casa, desde cedo gosto de acompanhar os desfiles em Santos. A data tem um significado todo especial para mim, e isso aumentou quando entrei para o Exército. O Sete de Setembro era uma data muito aguardada e cheia de significado. 

Mesmo quando deixei a carreira militar para me dedicar ao projeto de desenvolvimento do Brasil, não perdi um desfile. Faço questão de participar do evento, que tem como objetivo fomentar o civismo, patriotismo e outros valores tão necessários para que possamos ser uma nação desenvolvida.  E neste Sete de Setembro, desfilei ao lado de veteranos das Forças Armadas, de pessoas que têm a honra como norte e que fazem deste um momento especial para quem coloca o Brasil acima de tudo.

Participar destas homenagens é uma forma de demonstrar patriotismo, valorizar a nossa história e mostrar o quanto amamos o nosso país e estamos dispostos a lutar por ele. E, por pensar assim, é desrespeitosa a atitude de um governante que não prestigia o desfile cívico. 

Em um momento em que se fala tanto sobre soberania e independência do Brasil, é de se esperar que os líderes políticos prestigiem e reconheçam datas históricas importantes como o Dia da Independência do Brasil. Mais que homenagear o Exército e os heróis desta luta, participar do desfile é mostrar o amor pelo Brasil.

Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.