Tenente Coimbra

Matheus Coimbra Martins de Aguiar é 1º Tenente do Exército Brasileiro. É formado em Administração de Empresas. Também possui formação em Política e Estratégia, na Escola Superior de Guerra (ADESG). Foi eleito deputado estadual pelo Partido Social Liberal (PSL), com 24.109 votos, nas eleições de 2018.

Acesse todos os textos anteriores deste colunista

São Vicente terá escola cívico-militar em 2021

Após um intenso trabalho conseguimos viabilizar o modelo de valorização do ensino público na Baixada Santista

Agora é oficial. O Ministério da Educação (MEC) anunciou que São Vicente terá uma escola cívico-militar já em 2021. Após um intenso trabalho junto ao ministro Milton Ribeiro e ao diretor do Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares (Pecim), tenente-coronel Gilson Passos, conseguimos viabilizar o modelo de valorização do ensino público na Baixada Santista. 

Clique e Assine A Tribuna por R$ 1,90 e ganhe acesso ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Agora, um grupo de trabalho de profissionais da prefeitura e do nosso gabinete escolhe a escola para receber o modelo. Estão no páreo a Professor Jorge Bierrenbach Senra, no Jardim Rio Branco; a Professor Lúcio Martins Rodrigues, na Vila Margarida, e a Prefeito José Meireles, no Quarentenário. 

Depois da seleção, o próximo passo é a abertura de uma consulta pública para a comunidade escolar conhecer o programa e aprovar a sua implantação. Nessa etapa, esclareceremos todas as dúvidas da população e desconstruiremos todos os mitos relacionados às escolas cívico-militares. 

O trabalho para trazer o Pecim para a Baixada Santista, no entanto, começou bem antes, em 2019, quando procurei o prefeito de São Vicente, Pedro Gouvêa, para solicitar a adesão do município. Desde então, atuamos em conjunto com Brasília para que a cidade fosse contemplada. 

Essa conquista é fruto de muita luta e dedicação. Uma das minhas primeiras ações como deputado estadual foi criar a Frente Parlamentar para a Criação das Escolas Militares no Estado de São Paulo porque conheço os resultados incríveis que a parceria entre os militares e toda a comunidade escolar pode proporcionar à Educação. 

A meta do nosso gabinete é espalhar o modelo das escolas cívico-militares por todo o Estado de São Paulo. Por meio da Frente, levamos a ideia a prefeituras de diversos municípios e damos toda a assessoria necessária para que o programa se espalhe pelo nosso estado. 

E o motivo é simples: nos estabelecimentos que aderiram ao Pecim, a qualidade do ensino, medida pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), deu um salto. Enquanto nas escolas tradicionais, a média é de 4,94, nos colégios militares o índice chega a 6,99. Das vinte melhores escolas públicas do país, quatro são militares. 

Além do ganho incontestável na qualidade do ensino, há a valorização dos professores e demais profissionais, que contam com um ambiente com mais respeito e disciplina. Outro aspecto positivo do Pecim é a redução dos índices de violência escolar, propiciando ganhos para toda a comunidade do entorno também.

A escolha de São Vicente é uma conquista e uma vitória de todos: município e da população, que participou e manifestou seu desejo por meio de diversos abaixo-assinados. Que 2021 traga ainda mais vitórias para a Educação da nossa região e do estado de São Paulo.

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.