EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

5 de Agosto de 2020

Tenente Coimbra

Matheus Coimbra Martins de Aguiar é 1º Tenente do Exército Brasileiro. É formado em Administração de Empresas. Também possui formação em Política e Estratégia, na Escola Superior de Guerra (ADESG). Foi eleito deputado estadual pelo Partido Social Liberal (PSL), com 24.109 votos, nas eleições de 2018

Reconhecimento facial: Tecnologia a serviço da segurança

Na última semana, foi inaugurado o Laboratório de Identificação Biométrica - Facial e Digital da Polícia Civil

Na última semana, tivemos uma grande vitória ao ganharmos um aliado tecnológico no combate à criminalidade no Estado de São Paulo: foi inaugurado o Laboratório de Identificação Biométrica - Facial e Digital da Polícia Civil que, por meio do uso da tecnologia de reconhecimento facial, poderá identificar suspeitos de crimes, foragidos da Justiça e pessoas desaparecidas que passarem pelas câmeras a serem distribuídas por todo o território paulista.

O ‘Sistema de Identificação Automatizada de Impressões’ é o responsável por cruzar as imagens com um banco de dados com cerca de 30 milhões de registros, incluindo os dados biométricos dos cidadãos, colhidos durante a emissão de um RG. Um dos nossos principais objetivos na melhoria da Segurança Pública é utilizar a inteligência. As câmeras de reconhecimento facial são uma ferramenta extraordinária para isso.

Aqui na Baixada Santista, em Praia Grande (onde essa tecnologia já está implantada há algum tempo), tivemos um exemplo de como funciona este sistema. Na semana passada, um homem foi reconhecido após passar por um dos viadutos que possui uma dessas câmeras. O alarme do reconhecimento disparou e, imediatamente, a Guarda Civil Municipal recebeu a informação de que se tratava de um possível procurado da Justiça. As equipes da GCM se dirigiram até o local e abordaram o suspeito, que teve confirmada a sua condição de foragido, após ter sido condenado por furto.

Durante o ano passado, fizemos diversas visitas técnicas para entender como funciona, quais são os custos dessa tecnologia e defendemos a implantação do sistema como uma das prioridades do nosso mandato. Agora, vamos batalhar para que esta ferramenta seja disponibilizada para a Polícia Militar e para que o alerta seja feito em tempo real, evitando a possibilidade de fuga do criminoso.

Hoje, no estado, as imagens captadas não geram aviso em tempo real, mas são enviadas para o laboratório da Polícia Civil, que as analisa depois, indicando, quando existente, as pessoas em desacordo com a lei que forem apontadas pelo software.

O processo de reconhecimento facial fará com que as investigações da Polícia Civil tenham mais rapidez e potencialidade ao produzir provas técnicas, elucidando uma maior quantidade de crimes e impactando diretamente na ação das organizações criminosas.

Por isso, é necessário e urgente que tais imagens sejam disponibilizadas em tempo real à Polícia Militar, como já mencionei, para que criminosos sejam sumariamente retirados das ruas assim que forem identificados pelas câmeras.

Trabalhamos para que o governo e os demais parlamentares possam escutar cada vez mais a voz do povo, buscando a diminuição da criminalidade e a merecida punição para toda a bandidagem. Esse é só o começo, podem acreditar!

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.