EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

7 de Julho de 2020

Tenente Coimbra

Matheus Coimbra Martins de Aguiar é 1º Tenente do Exército Brasileiro. É formado em Administração de Empresas. Também possui formação em Política e Estratégia, na Escola Superior de Guerra (ADESG). Foi eleito deputado estadual pelo Partido Social Liberal (PSL), com 24.109 votos, nas eleições de 2018

Infantaria, a principal arma do Exército

A Infantaria é considerada a arma mais versátil, a base dos exércitos, e é imprescindível em um campo de batalha, no combate a pé

Em 24 de maio, o Exército Brasileiro comemora o Dia da Infantaria, data que faz alusão ao nascimento do patrono da Arma de Infantaria do Exército Brasileiro, Brigadeiro Sampaio. 

Antônio de Sampaio, conhecido por sua bravura, patriotismo e dedicação à vida militar, participou da Batalha de Tuiuti, a maior ocorrida em toda a Guerra do Paraguai, no ano de 1866, com mais de 55 mil homens envolvidos. A batalha aconteceu exatamente no dia de seu aniversário e lhe resultou em três ferimentos: um por granada (que lhe gangrenou a coxa direita) e os outros dois nas costas. Sua atuação o fez ser reconhecido como um herói nacional e, como digno reconhecimento, o Exército Brasileiro declarou Sampaio patrono da Arma de Infantaria, por meio do Decreto nº 51.429, de 13 de março de 1962.

A Infantaria é considerada a arma mais versátil, a base dos exércitos, e é imprescindível em um campo de batalha, no combate a pé. Ela é a responsável pela destruição do inimigo e pela conquista do terreno, empregando o fogo, o movimento e a ação de choque. Com a característica de combater em todo tipo de solo e sob quaisquer condições meteorológicas. Assim como nosso patrono, os soldados da Infantaria precisam de coragem para seguir honrando a população e o Exército Brasileiro. 

Em guerras ou em ações humanitárias, nós, infantes, devemos nos dedicar para proteger e auxiliar no que for necessário. Na Segunda Guerra Mundial; na Missão das Nações Unidas para Estabilização no Haiti; na Jornada Mundial da Juventude, com a presença do papa no país, em 2013; na Copa do Mundo de 2014; nas Olimpíadas de 2016; na intervenção federal no Rio de Janeiro; e agora na batalha contra o coronavírus, a Infantaria brasileira está sempre presente, seguindo sua missão de servir e de ajudar o povo em todos os momentos, atuando em todos os tipos de operações militares. 

A Infantaria pode ser de Polícia do Exército, de Guarda, de Fronteira, de Caatinga, de Montanha, de Selva, Leve, Aeromóvel, Paraquedista, Motorizada, Mecanizada ou Blindada, e está em todo o território nacional.

Passado um dia tão simbólico, para nós do Exército Brasileiro, não poderia deixar de parabenizar a todos os infantes, guerreiros, irmãos de arma. Vivemos, morremos, para o Brasil nos consagrar. Brasil acima de tudo, essa é a nossa missão!

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.