Tenente Coimbra

Matheus Coimbra Martins de Aguiar é 1º Tenente do Exército Brasileiro. É formado em Administração de Empresas. Também possui formação em Política e Estratégia, na Escola Superior de Guerra (ADESG). Foi eleito deputado estadual pelo Partido Social Liberal (PSL), com 24.109 votos, nas eleições de 2018.

Acesse todos os textos anteriores deste colunista

É preciso ajudar quem tanto fez pelo Brasil

Um erro não teria registrado a baixa de alguns militares, que ainda constam como ativos no sistema da Dataprev e, portanto, sem poder receber o benefício concedido pelo governo

Alguns militares da reserva não remunerada tiveram o seu auxílio emergencial de R$ 600 fornecido pelo governo federal durante a pandemia cancelado por causa de problemas técnicos. Segundo as informações preliminares que obtivemos, um erro não teria registrado a baixa de alguns militares, que ainda constam como ativos no sistema da Dataprev e, portanto, sem poder receber o benefício concedido pelo governo. 

Assim que soubemos do problema, iniciamos uma série de reuniões e ligações para entender o que havia provocado o cancelamento. E estamos trabalhando, inclusive nos finais de semana, para tentar resolver a situação junto ao Dataprev, ao Comando Militar do Sudeste e ao Ministério da Defesa. 

O Dataprev nos informou que identificou o erro e já iniciou as tratativas com o Ministério da Defesa para solucionar o problema. Teremos uma reunião virtual com um representante do Ministério da Cidadania, que é o setor responsável pela concessão do benefício, para repassar todas as informações que temos e dar uma resposta aos reservistas. 

Estamos falando de pessoas que tanto fizeram pelo seu país, servindo ao Exército e ao povo brasileiro, arriscando suas vidas em missões em todo Brasil, mas que agora estão na reserva e, sem remuneração, enfrentam graves problemas para garantir o sustento de suas famílias. 

A necessidade de isolamento social para controle da pandemia que vem deixando um rastro de mortes e uma crise econômica sem precedentes na história do mundo, fez com que muitos desses reservistas, que atuam no trabalho informal, perdessem suas rendas. 

Negar-lhes o acesso ao auxílio emergencial é virar as costas para quem tanto contribuiu pela proteção do nosso povo e país, daí o nosso empenho para resolver a situação o quanto antes e garantir que eles sejam tratados com a dignidade que merecem. 

É preciso agir rapidamente, porque quem precisa do benefício não pode esperar muito tempo. E todos do governo federal, e do nosso gabinete, estão empenhados para que isso aconteça. Tenho certeza de que esse problema será rapidamente solucionado e que o benefício será concedido o quanto antes. 

Pedimos que o reservista que atenda aos parâmetros para a concessão do benefício e que teve o auxílio negado entre em contato com o nosso gabinete, por meio de mensagens nas redes sociais, para que possamos viabilizar uma solução. As mensagens podem ser enviadas por meio dos seguintes endereços: 

https://web.facebook.com/TenenteCoimbra 
https://www.instagram.com/tenente_coimbra/ 
https://twitter.com/Tenente_Coimbra

Militar sempre ajuda militar. Estamos juntos. Brasil, acima de tudo!

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.