EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

10 de Julho de 2020

Tenente Coimbra

Matheus Coimbra Martins de Aguiar é 1º Tenente do Exército Brasileiro. É formado em Administração de Empresas. Também possui formação em Política e Estratégia, na Escola Superior de Guerra (ADESG). Foi eleito deputado estadual pelo Partido Social Liberal (PSL), com 24.109 votos, nas eleições de 2018

É preciso agir sem descanso para diminuir os danos dessa pandemia

Para evitar o aumento de infectados e mortes causados pela doença, o isolamento social é imprescindível

O Governo do Estado de São Paulo decretou quarentena de 15 dias, a partir desta terça-feira, em todo o território paulista. Como já afirmamos durante estas últimas semanas, medidas como esta são extremamente importantes para que possamos frear o contágio do coronavírus, que vem crescendo vertiginosamente no Brasil, além de fazer a população que ainda não acredita no potencial de contaminação da doença entender que o momento exige o apoio e sacrifício de todos.

Já são 1.891 pessoas infectadas e 34 mortes no país até o fechamento deste artigo, mas os números vão crescer até a sua publicação e durante as próximas semanas. Para evitar que esse aumento sufoque o Sistema Único de Saúde (SUS), é imprescindível o isolamento social. Se todos os que não desempenham funções indispensáveis ficarem em casa, é possível reduzir o crescimento da doença, proteger nossa família e a comunidade. 

Sabendo que o Brasil está às vésperas de enfrentar uma emergência de saúde pública internacional, protocolamos algumas medidas que podem auxiliar o combate à Covid-19 tanto em esfera estadual como nacional. 

Primeiro, fizemos uma moção de apelo ao presidente Jair Bolsonaro, à Câmara dos Deputados e ao Senado Federal, bem como para os líderes dos partidos com assento nestas Casas Legislativas, para que a verba de R$ 2,034 bilhões destinada ao Fundo Especial de Financiamento de Campanhas (FEFC) - que seria utilizada nas campanhas dos candidatos nas eleições deste ano - seja destinada a ações mais do que necessárias ao enfrentamento da pandemia.

Com isso, os R$ 5,099 bilhões que estão previstos para serem liberados por Medida Provisória para o enfrentamento do novo coronavírus ganhariam um reforço e chegariam ao valor de mais de R$ 7,1 bilhões.

Nós também enviamos um questionamento aos secretários da Saúde e da Segurança Pública cobrando a aquisição imediata de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) aos policiais e servidores da saúde, que vêm alegando a falta destes materiais mínimos para sua atuação nesta crise de uma forma mais segura. Inclusive, coloquei todas minhas emendas parlamentares à disposição para a compra destes equipamentos.

Ainda, defendemos a utilização dos hospitais de campanha do Exército para auxiliar e aliviar um pouco a iminente superlotação que está para acontecer nas unidades de saúde por todo o país, caso o vírus não seja eficazmente contido.

Também fizemos uma indicação ao governador João Doria para que as escolas paralisadas durante a quarentena sejam utilizadas para abrigar os moradores de rua, uma parcela da população que está à margem da sociedade quando o assunto é informação sobre a pandemia e prevenção. Sem casa, esse público não tem acesso a mecanismos de higienização e está exposto à contaminação. O estado precisa cuidar de todos. 

É preciso agir sem descanso para diminuir os danos dessa pandemia. Como legislador, continuo atuando para contribuir para amenizar os danos e defender todos os cidadãos de São Paulo. Mais do que nunca, é momento de união, de pensar em todos.

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.