EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

14 de Agosto de 2020

Rosana Valle

É deputada federal (PSB/SP), jornalista e escritora. Foi repórter da TV Tribuna por 25 anos e por 18 apresentadora e editora do programa Rota do Sol. Já fez reportagens em mais de 30 países e é autora de dois livros sobre o turismo regional e internacional. Rosana iniciou seu mandato em 2019 e é membro titular das Comissões de Viação e Transportes e Direito das Mulheres

VLT na Área Continental: A população merece!

O Projeto Executivo do Trecho Barreiros-Samaritá prevê quatro estações: Ponte Nova, Quarentenário, Rio Branco e terminal Samaritá

Em 2018, o então governador Geraldo Alckmin informou que laudos técnicos confirmaram que a estrutura ferroviária da Ponte dos Barreiros, que passa ao lado da rodoviária, poderia ser recuperada para garantir a passagem do Veículo Leve sobre Trilhos, o VLT, até a Área Continental de São Vicente. 

O Governo do Estado chegou a publicar edital de contratação desta etapa do VLT, chamada de terceira fase, orçada em R$ 2,3 milhões.

O Projeto Executivo do Trecho Barreiros-Samaritá prevê quatro estações: Ponte Nova, Quarentenário, Rio Branco e terminal Samaritá, além de três subestações de energia e um pátio de manobras.

 Ou seja, a terceira etapa do VLT, que contemplaria a Área Continental de São Vicente, não se trata de algo impossível. É, na verdade, uma obra já prevista.

Já cobrei esta iniciativa do Governo do Estado de São Paulo. E cobro novamente agora que foi anunciada a segunda fase, que levará o VLT para o Centro de Santos. 

O VLT ligará o Valongo até a Avenida Conselheiro Nébias, em Santos. Serão mais 8 km de trilhos e 14 novas estações, que devem servir 35 mil passageiros por dia, o que é muito bom. 

Mas pode ser melhor. Enquanto faz a segunda fase do VLT, o Governo do Estado já poderia aproveitar as obras em andamento de recuperação da Ponte Rodoviária sobre o Canal dos Barreiros para tratar de reparar a ligação ferroviária, que passa junto, ao lado. 

Já havia encaminhado este pedido ao secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, e ao presidente da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), Marco Antônio Assalve.

A extensão do VLT para a Área Continental aproveitaria o traçado do antigo Trem Intrametropolitano (TIM), inaugurado pelo então governador Orestes Quércia. 

Trata-se de uma linha reta de 7,5 Km, que ligaria a Estação Barreiros, na parte insular de São Vicente, à Vila Samaritá, na Área Continental. 

Uma obra sem necessidade de desapropriações, aterros e com mínimo impacto ambiental, uma vez que seguirá o mesmo traçado da linha férrea, ali instalada na década de 1930. 

A medida atenderia 150 mil moradores da região, sem contar que abriria a possibilidade do VLT chegar à Praia Grande e todo o Litoral Sul.

O futuro trecho possibilitará integração com o transporte alternativo municipal e intermunicipal que atende os bairros do continente.

A EMTU tinha informado ter planos de concluir, em 2020, o plano de negócios da terceira fase, e que o projeto executivo da obra deveria estar pronto em 2021. 

Agora, acabo de receber da EMTU a informação que o projeto executivo desta terceira fase será contratado  este ano ou, no máximo, no começo de 2021. Boa notícia. Vamos acompanhar.

Sinto-me feliz por ter conseguido R$ 58 milhões do Governo Federal, com o presidente da República, Jair Bolsonaro, para recuperar a ponte rodoviária dos Barreiros. A primeira fase emergencial acabou e a ponte foi reaberta. Já começou a segunda fase, que completará a reforma das mais de 300 colunas.

Mas a nossa felicidade será completa com o VLT chegando à Área Continental. A população merece!

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.