Rosana Valle

É deputada federal (PSB/SP), jornalista e escritora. Foi repórter da TV Tribuna por 25 anos e por 18 apresentadora e editora do programa Rota do Sol. Já fez reportagens em mais de 30 países e é autora de dois livros sobre o turismo regional e internacional. Rosana iniciou seu mandato em 2019 e é membro titular das Comissões de Viação e Transportes e Direito das Mulheres.

Acesse todos os textos anteriores deste colunista

O país nos trilhos

Governo Federal está investindo na ampliação da malha ferroviária em todo o Brasil

O Governo Federal está investindo na ampliação da malha ferroviária em todo o Brasil! Serão investidos R$ 40 bilhões!

Temos aqui na região entre a Baixada Santista e o Vale do Ribeira, uma ferrovia de mais de 250 quilômetros que está desativada.
  
O que será feito da antiga estrada de ferro Santos – Cajati? Isso foi assunto na live do presidente Jair Bolsonaro, na última quinta-feira.

O presidente e o ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas, comentaram sobre a dificuldade de reativar a Santos- Cajati, pois o ramal não teria viabilidade econômica.

Segundo o ministro, “a região não tem carga ferroviária para manter este trecho da concessão em funcionamento pleno e rentável.” 

Porém, Tarcísio Gomes ressalta que a faixa de terra onde correm os trilhos, está à disposição, das prefeituras da região e da iniciativa privada, e pode ser usada para projetos de pouca carga, mobilidade e trem turístico.

O ministro comentou que as possibilidades de que isso possa acontecer, ficarão mais claras quando o Projeto de Autorização de Ferrovias, do Governo Federal, for aprovado no Congresso.

“Com isso qualquer investidor que queira tomar um risco ferroviário, vai poder ter a propriedade da ferroviária. 

Será um  investimento eminentemente privado com uma série de benefícios, como liberdade tarifária, um tempo maior para a exploração da ferrovia, e sem a reversabilidade dos bens. 

Um projeto revolucionário, importante para o investidor e para o Brasil, que já está no Congresso para ser votado.” 

Com essa declaração do ministro Tarcísio começamos a enxergar uma luz no fim desse túnel.

Vamos relembrar: a empresa Rumo Logística, que tinha a concessão da União para operar cargas na ferrovia Santos – Cajati, devolveu o ramal por falta de uso , e vai pagar uma indenização de quase R$ 300 milhões de reais. 

Diante disso, fiz dois pedidos ao ministério da Infraestrutura: primeiro que esse dinheiro da quebra do contrato seja usado exclusivamente em investimentos para o Vale do Ribeira.

O segundo pedido é para que o Governo Federal contrate um estudo definitivo sobre o potencial daquela ferrovia. Existe ainda viabilidade naquele ramal?  Quais seriam as opções de uso? 

Misto, com cargas leves, passageiros e também turismo? Precisamos responder esses questionamentos e encerrar a questão. 

Peço ao presidente Bolsonaro e ao ministro Tarcísio, que nos ajudem a apontar um caminho que evite que políticos mal intencionados usem a bandeira da volta da malha ferroviária, toda vez que uma eleição se aproxima. 

Insisto nisso, pois acredito que o presidente está empenhado em trazer progresso ao Vale do Ribeira.

Sei que a região precisa muito de desenvolvimento e a defendo com muito orgulho e responsabilidade.

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.