EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

22 de Novembro de 2019

Rosana Valle

É deputada federal (PSB/SP), jornalista e escritora. Foi repórter da TV Tribuna por 25 anos e por 18 apresentadora e editora do programa Rota do Sol. Já fez reportagens em mais de 30 países e é autora de dois livros sobre o turismo regional e internacional. Rosana iniciou seu mandato em 2019 e é membro titular das Comissões de Viação e Transportes e Direito das Mulheres

O futuro do Vale do Ribeira!

Programa "Vale do Futuro" foi lançado na última quinta-feira (17), pelo governo do Estado de São Paulo

Comecei a percorrer as cidades do Vale do Ribeira, em meados dos anos 90, quando era uma repórter iniciante, na TV Tribuna. 

Lembro como se fosse hoje a grande enchente de 1997, que devastou a região considerada a mais pobre do Estado de São Paulo.

Ao longo de 25 anos de trabalho na região, conheci todas as cidades e comunidades, indo até a divisa com o estado do Paraná.

Visitei reservas ecológicas, quilombos, aldeias indígenas, grupos caiçaras, cavernas, e lugares quase inacessíveis, onde pouca gente esteve.

Foi assim, que desenvolvi laços de amizade e carinho com a região e com os habitantes do Vale.

Por isso, fiquei entusiasmada com o programa “Vale do Futuro", lançado na última quinta-feira (17), pelo governo do Estado de São Paulo.

O programa tem como objetivo a geração de emprego, renda e qualidade de vida nas cidades do Vale do Ribeira.

Os 22 municípios receberão mais de r$ 2 bilhões de reais nos próximos 10 anos.

Com investimentos em habitação, saúde, educação, turismo, infraestrutura, inclusive obras em estradas.

Segundo o governador João Dória, os recursos virão do governo do Estado e da iniciativa privada.   

O programa está bem estruturado, envolvendo todas as secretarias estaduais que estarão focadas em ações de desenvolvimento regional. 

Vou acompanhar de perto, porque tenho certeza que o Vale tem muito potencial de crescimento: história, turismo de qualidade e gente hospitaleira, que só precisa de oportunidades.
Gostei bastante também do anúncio da ampliação do ICMS Ecológico. 

O Estado pretende propor à Assembleia Legislativa um novo percentual de repasse do IPM (Índice de Participação dos Municípios) para cidades em áreas de proteção e alíquotas diferenciadas para as empresas com compromisso  ambiental. A medida, se aplicada, vai injetar mais recursos nos caixas das prefeituras do Vale do Ribeira.
É o justo. Os moradores precisam ter o bônus de terem preservado sua água e suas áreas verdes.

E é preciso que o Estado reconheça e garanta formas da população ter empregos e qualidade de vida.

Com investimentos no desenvolvimento do turismo e na formação técnica dos jovens.

Como deputada federal, vou  exercer a minha prerrogativa de acompanhar, fiscalizar e cobrar o que for necessário para que esse programa tenha continuidade e sucesso. 

Afinal,  a população do Vale merece!

Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.