Roberto Monteiro

Foi repórter das principais rádios de São Paulo: Bandeirantes, Record, Jovem Pan e Gazeta. Nos últimos anos atuou nas maiores emissoras de rádio de Salvador.

Acesse todos os textos anteriores deste colunista

São Paulo é destaque entre os paulistas na virada do Brasileirão

Vitória contra o Goiás confirma o excelente quarto lugar com três jogos menos

Meus amigos, a virada de turno no Brasileirão foi marcada por resultados importantes para os nossos grandes clubes paulistas, excessão ao Santos que nos acréscimos deixou escapar a chance de mais uma vitória e um lugar melhor na tabela de classificação.

Sem Marinho e o técnico Cuca, o time teve dificuldade para buscar o único gol em jogada de Soteldo e toque do zagueiro adversário contra suas próprias redes. Faltou finalização diante de um adversário que vem jogando bem, mas não tem conseguido reagir na classificação e ainda teve duas bolas na trave a seu favor. Assim, o resultado da primeira rodada na Vila Belmiro se repetiu, deixando o Santos com o sétimo lugar.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em dezenas de lojas, restaurantes e serviços!

Quem se aproveitou desse resultado e conseguiu a terceira vitória seguida na competição foi o Palmeiras, crescendo muito e fechando a rodada em sexto lugar com os mesmos 31 pontos do Santos mas com um jogo a menos. Foi o segundo jogo sob o comando do português Abel Ferreira, que estreou na vitória diante do Bragantino pela Copa do Brasil e que viu seu time sofrer em campo com o forte esquema defensivo armado por Ricardo Sá Pinto no comando do Vasco.

Depois de um primeiro tempo muito fraco tecnicamente e sem criatividade o Palmeiras só chegou a vitória em um pênalti que Luiz Adriano quase perdeu. Abel reclamou muito do estado do gramado de São Januário, que teria prejudicado o jogo técnico e de toques de sua equipe. Desfalque certo para a sequência da competição será Felipe Melo que teve uma seria torção no tornozelo e fará muita falta no esquema de jogo palmeirense.

 O Corinthians voltou a jogar muito mal em Goiânia com sérias dificuldades de criação e fazendo novamente um jogo muito difícil de se assistir. É certo que Vagner Mancini já deixou o time mais organizado e competitivo depois de sete jogos, mas com uma marcação muito forte no meio é sua característica onde trabalhar o Corinthians ainda permanece muito distante da área adversaria, dificultando demais a busca por melhor resultado. Ainda devo destacar que pesa contra seu trabalho o atraso de salários e principalmente a péssima formação de elenco. Dessa forma deve-se entender e aceitar a valorização do empate diante do Atlético Goianiense com um gol originado de um pênalti não existente, que deixa o Corinthians com 25 pontos ganhos ainda longe do grupo de elite e mais próximo da zona de rebaixamento.

Finalmente devo destacar novamente o São Paulo de Fernando Diniz e sua instabilidade. Depois de uma goleada sobre o Flamengo e uma vitória inócua diante do Lanús pela Copa Sul-Americana o Tricolor voltou a vencer. Saiu perdendo para o Goiás, empatou com um gol de Brener ainda discutido pela decisão da arbitragem que deu bola dentro e chegou a virada em um belo gol de Igor Gomes. Isso confirma a excelente colocação do clube na tabela com um quarto lugar com três jogos menos e a apenas três pontos do líder Internacional. Que venham novos duelos diante do Flamengo pela Copa do Brasil, curiosamente o único título que falta na gloriosa história do São Paulo FC.

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.