EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

22 de Outubro de 2019

Roberto Monteiro

Foi repórter das principais rádios de São Paulo: Bandeirantes, Record, Jovem Pan e Gazeta. Nos últimos anos atuou nas maiores emissoras de rádio de Salvador.

Palmeiras chega a vice-liderança e paulistas seguem no G-6 do Brasileirão

Verdão encerrou o 1º turno com uma marca histórica: chegou aos 39 pontos ganhos e marcou assim sua melhor campanha num primeiro turno da era pontos corridos

Amigos, o grande jogo entre Santos e Flamengo fechou o primeiro turno do Brasileirão com um placar favorável aos cariocas. O Santos iniciou muito bem a partida, forçando um posicionamento defensivo forte do adversário e teve duas boas chances de abrir o placar, porém, diante da força coletiva e, principalmente, individual do Flamengo, um erro de passe de Eduardo Sasha permitiu um rápido contra ataque com Everton Ribeiro, colocando Gabigol em situação de chegar a frente da grande área e perceber que o goleiro Everson estava adiantado. Uma falha imperdoável que custou a perda da vice-liderança e deixou o Flamengo mais firme em busca do título.

Resultado obtido com as duas equipes jogando sempre em busca do gol, como é o estilo de jogo de seus dois treinadores estrangeiros e que demonstrou claramente a diferença de qualidade de elenco carioca em relação ao Santos.

Outra equipe que tem um elenco muito forte e que ainda precisa melhorar sua produção em campo é o Palmeiras, que num jogo muito complicado inicialmente, diante do Cruzeiro, levou a melhor ao vencer com um gol de Bruno Henrique.

O Palmeiras encerrou o primeiro turno com a vice-liderança e com uma marca histórica: chegou aos 39 pontos ganhos e marcou assim sua melhor campanha num primeiro turno da era pontos corridos.

Mano Menezes, que precisa dar mais personalidade ao Palmeiras, chegou a terceira vitória consecutiva no comando da equipe mudando totalmente o ambiente que não era favorável a ele quando assumiu o cargo.

Já o Corinthians foi a Brasília defendendo uma invencibilidade que vinha desde o final do recesso para a Copa América. Caiu diante de um limitado Fluminense graças a outra falha do goleiro Cássio (tinha falhado no empate com o Ceará) e não teve condições de virar o jogo que dominou até a hora em que Paulo Henrique Ganso chutou e Cássio falhou.

No jogo em que Gustavo perdeu ao menos quatro chances de marcar de cabeça, que é seu ponto forte, de nada adiantaram as mudanças feitas por Fábio Carille. O time se perdeu totalmente no segundo tempo do jogo e pagou caro perdendo uma posição na classificação geral.

Este resultado poderia servir de ânimo maior para o São Paulo no Morumbi diante do CSA, mas por pouco não perdeu o jogo. O empate veio apenas nos minutos finais. Em jogo que criou dezenas de chances mas que num contra-ataque, única arma utilizada pela equipe de Argel Fuchs, levou um gol que deixou a torcida tricolor ainda mais insatisfeita com momento do clube na competição.

Não fosse a falha de saída do bom goleiro Jordy, numa cobrança de falta de Daniel Alves com o aproveitamento de Reinaldo, a situação ficaria ainda mais difícil para a direção e para o técnico Cuca.

No final da rodada, com os tropeços de Corinthians e São Paulo, quem se beneficiou foi o Internacional que com um time reserva venceu o Atlético Mineiro e fechou o turno em quarto lugar

No final do primeiro turno dentre os seis primeiros colocados estão todos os paulistas, o que mostra a força e qualidade do futebol de São Paulo.

Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.