EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

16 de Novembro de 2019

Roberto Monteiro

Foi repórter das principais rádios de São Paulo: Bandeirantes, Record, Jovem Pan e Gazeta. Nos últimos anos atuou nas maiores emissoras de rádio de Salvador.

Os Paulistas no Brasileirão

Somente o São Paulo venceu na 27ª rodada da competição

O Corinthians abriu a rodada com uma performance negativa, afinal vinha de quatro jogos sem vencer e diante do Cruzeiro a chance teria que ser aproveitada, mas com um time modificado e novamente com um esquema em que o meio de campo não produzia e o ataque não concluía com acerto, a fase negativa aumentou com mais uma derrota.

Num jogo em que o adversário começou melhor e mais concentrado no jogo coube ao Corinthians tentar mudar os fatos abrindo o placar com Fagner, mas logo depois num pênalti bem marcado Fred empatou e o time mineiro mostrou que veio para vencer.

A anulação de um gol de Mateus Vital, pela marcação errada de uma falta em Fred e um chute de Pedrinho de longe com grande defesa de Fábio poderiam mudar a história do jogo, mas um erro infantil da zaga corintiana numa bola recuada por Fagner levou o Cruzeiro a virar o placar e ampliar a fase negativa corintiana.

O São Paulo fez sua parte e venceu o Avaí, recuperando-se da derrota para o Cruzeiro e superou o Corinthians na classificação. Em jogo que começou muito intenso, o time do Morumbi encontrou boa marcação e teve dificuldades para criar.

Teve um gol de Pato, anulado por impedimento e muitas chances sendo evitadas pelo excelente goleiro Vladimir.  O Avaí perdeu seu atacante Brenner, expulso aos vinte minutos de jogo.

Na saída do segundo tempo, m cobrança de escanteio Arboleda, que completou cem jogos pelo clube, cabeceou forte e fez o gol. Mesmo com um homem a mais em campo e tendo perdido uma chance incrível com Pato, que não aproveitou o gol escancarado, o time de Fernando Diniz acabou saindo de campo sem empolgar sua torcida pela falta de pontaria de seus atacantes.

Já o Santos acabou sendo derrotado pelo Atlético Mineiro em Belo Horizonte, sofrendo um gol antes de dois minutos de jogo em jogada rápida nas costas do lateral Jorge, Luan aproveitou bem lançamento de Rever. Vinte minutos depois, com falhas de Gustavo Henrique e Luan Peres, Léo Silva em jogada ensaiada recebeu em cobrança de escanteio e de cabeça marcou o segundo gol.

Este seria o placar definitivo de jogo, onde o Santos produziu quase nada em campo parecendo cansado e perdido diante da intensidade de jogo e aplicação tática do time de Vagner Mancini.

Resultado que deixa a situação de busca pelo título muito mais difícil.

E o Palmeiras, que entrou em campo em Curitiba trazendo na bagagem a melhor campanha de sua história na era dos pontos corridos, acabou ficando apenas num empate por um gol com o bom time do Athlético Paranaense e permitiu que a distância para o líder chegasse a dez pontos ganhos e com cinco vitórias a mais. Números que tornam a missão em busca do título ainda mais complicada, embora ainda restem 33 pontos em disputa até o final da competição.

Num jogo que teve um primeiro tempo equilibrado, o Athlético saiu na frente em uma jogada de muita categoria do time paranaense. O Palmeiras só conseguiu empatar faltando poucos minutos para o intervalo. No segundo tempo, o Athlético se mostrou melhor, criando muito mais e contando com a "colaboração" de Mano Menezes que tirou William para colocar o meia Raphael Veiga,  sem a mesma ofensividade numa situação em que só a vitória interessava. Ou seja, falta mesmo ao time do Palmeiras um rendimento tão positivo que o obtido antes da interrupção para a Copa América, onde acumulou uma vantagem que não conseguiu manter ou ao menos aproveitar para que chegasse mais tranquilo até às rodadas finais do Brasileirão.

Segue a competição, com onze rodadas ainda prometendo muita emoção.

Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.