Roberto Monteiro

Foi repórter das principais rádios de São Paulo: Bandeirantes, Record, Jovem Pan e Gazeta. Nos últimos anos atuou nas maiores emissoras de rádio de Salvador.

Acesse todos os textos anteriores deste colunista

Com baixa qualidade e falta de empenho, futebol paulista é decepção na rodada do Brasileirão

Melhor resultado da rodada para as equipes do estado foi o empate do Santos, que garantiu vaga na Libertadores

Amigos, com a proximidade da rodada final do Brasileirão o futebol paulista acaba sendo uma tremenda decepção para suas torcidas com a baixa qualidade de futebol e principalmente com a falta de empenho em campo para modificar essa situação.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

O São Paulo que ainda tinha chance matemática de lutar pelo título acabou se enroscando num empate no clássico diante do Palmeiras apagando qualquer possibilidade e para piorar ainda foi a campo diante do rebaixado Botafogo e perdeu em jogo em que a única chance que teve em campo foi num lance de pênalti mal marcado e pior ainda cobrado por Luciano, tornando ainda mais complicada sua situação para o jogo final com o Flamengo quando terá que vencer para se garantir na fase de Grupos da Libertadores, mesmo desfalcado de um jogador fundamental para seu esquema ofensivo como o lateral esquerdo Reinaldo. Decepção terrível para o torcedor que há tanto tempo espera por um título de expressão e que se perde ainda mais diante da situação financeira do clube que não permite grandes investimentos, assim pouco se pode esperar na temporada 2021 sob o comando do argentino Héctor Crespo.

Da mesma forma fica frustrado o torcedor do Corinthians diante dos últimos resultados em campo, considerando o excelente trabalho de Vagner Mancini que tirou o time de uma zona perigosa  e renovou a esperança em voltar a Libertadores. A verdade é que o nível técnico do elenco corintiano não o credencia a um torneio de tamanha grandeza e a garantia de uma participação na Copa Sul-americana já dá uma satisfação a todos, aumentando a expectativa econômica que esse torneio trás ao clube também complicado financeiramente e sem grandes perspectivas de contratação. Difícil situação alvinegra envolvido em dívidas e dúvidas sobre seu futuro em conquista de grandes resultados e títulos.

Melhor situação acaba tendo o Santos que mesmo em meio a tantos problemas na temporadas acabou como Vice-campeão da Libertadores e se garante entre os oito primeiros colocados com grande chance de estar na disputa novamente. Cuca se despediu do cargo depois do último jogo na Vila Belmiro e sai com a convicção de ter cumprido sua missão revelando jogadores, administrando sérios problemas políticos internos e financeiros que o obrigaram a ser um verdadeiro gestor dentro do clube segurando jogadores importantes até o máximo possível e ainda buscando soluções internas para suprir a falta de possibilidade de contratações. Enfim, o Santos termina a temporada 2020 com o reconhecimento do trabalho do técnico e torcendo para que o argentino Ariel Holan traga qualidade ao time como trouxe Jorge Sampaoli.

Aplausos também para o RB Bragantino que investiu forte em contratações e chegou para marcar seu lugar no futebol brasileiro com o comando do emergente Maurício Barbieri e colocando em cena jogadores como Claudinho e outros nomes que trarão excelente resultado técnico e financeiro ao seu patrocinador.

E finalmente um destaque todo especial ao Palmeiras que ganhou o Paulistão, a Libertadores e ainda pode levar a Copa do Brasil. Mesmo diante da frustração de não ter chegado ao Mundial de Clubes fica a marca de um clube que soube investir em atletas e comissão técnica mas que acabou pagando um preço alto pelas suas conquistas que o obrigaram a ser recordista em número de jogos na temporada contrariando a própria lei do esporte e a natureza que tem limites físicos e técnicos diante de tanta exigência. Não chegou onde pretendia no Brasileirão, mas ainda tem pela frente uma final de Copa do Brasil com o Grêmio e uma Recopa Sul-americana diante do argentino Defensa y Justicia. Parabéns ao Abel Ferreira que veio como um desconhecido e que tem mostrado com trabalho e declarações que é mesmo competente e diferenciado no tão exigente e competitivo mundo do futebol.

Que venha uma nova temporada dentro da normalidade e com muito mais qualidade em campo, mesmo porque o futebol brasileiro foi muito pobre e decepcionante em campo de maneira geral

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.